Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro enfrenta CSA e busca segunda vitória com Ney Franco para se afastar do Z4 da Série B

Em posição de risco na tabela, time está longe das primeiras posições

postado em 19/09/2020 06:00 / atualizado em 19/09/2020 10:46

(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Em 14º lugar, com oito pontos, o Cruzeiro ainda tem como objetivo em curto prazo na Série B se distanciar da zona de rebaixamento. Para isso, será fundamental vencer o CSA, lanterna com apenas quatro pontos, no duelo deste sábado, às 21h, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 10ª rodada. O técnico Ney Franco busca o segundo triunfo, já que estreou de forma positiva com o placar de 1 a 0 conquistado sobre o Vitória, na sexta-feira da semana passada, no Mineirão.

Estatísticas disponibilizadas pelo SofaScore mostram como será a prévia da partida. No ranking de posse de bola média, o Cruzeiro é o quarto colocado, com 53,4%, superado apenas por Vitória (53,7%), CRB (55,1%) e Guarani (56,7%). O CSA é o penúltimo, com 44%, acima do Brasil de Pelotas (38,4%).

No fundamento de passes certos, a Raposa aparece em quinto, com média de 366 por jogo, enquanto o Azulão é o 20º, com 240. Curiosamente, há equilíbrio em finalizações: média de 9,3 dos mineiros contra 8,5 dos alagoanos. Desta forma, a expectativa é que o time de Ney Franco seja superior no volume de jogo, mas com a necessidade de melhorar o poder de criação.

Individualmente, o lateral-direito Raúl Cáceres é o jogador do Cruzeiro com a pontuação mais alta no SofaScore e o quinto geral da Série B: 7.38. Porém, em razão de uma lesão grau 1 no ligamento colateral medial do joelho direito, o paraguaio desfalcará o time neste sábado. Quem também está fora é o atacante Marcelo Moreno, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Na lateral, Ney Franco utilizará o jovem Rafael Luiz, de 18 anos, emprestado pelo Sport até o fim da Série B e com transferência encaminhada para a Ferroviária-SP em 2021. Na frente, escolherá entre Thiago, centroavante de ofício, e o meia Régis, decisivo ao fazer gol diante do Vitória, além de acertar uma bola na trave. Se o treinador for pela segunda hipótese, poderá colocar Airton ou Arthur Caíke centralizado.

Quem deve seguir no meio-campo é Maurício, que gostou da função na qual foi escalado. “Me senti um pouco melhor, porque estava jogando mais de segundo volante e meia. Um jogo bem mais apoiado, bem mais de posse e com o Enderson eu vinha jogando bastante de costas. Jogar de costas é muito mais difícil do que jogar onde estou jogando agora. Acho que vem dando certo no jogo e nos treinamentos. Houve uma melhora muito grande, não só no meu posicionamento, mas também no da equipe”.

O zagueiro Leo, capitão da equipe e parceiro de Cacá, frisou a importância de aumentar a sequência de vitórias. “É importante essa retomada com vitórias, poder prosseguir e ter essa sequência. Sabemos que uma equipe equilibrada defensivamente, no meio e no ataque acaba sendo positivo. É sempre importante ter esse equilíbrio para conquistar nossos objetivos”.

Depois de enfrentar o CSA, o Cruzeiro terá dois confrontos consecutivos no Mineirão: Avaí, às 21h30 de sexta-feira (25/9), e Ponte Preta, às 19h15 de quarta (30/9). A meta é alcançar 100% de aproveitamento para entrar de vez na briga pelo acesso à primeira divisão.

No CSA, a notícia mais impactante veio na madrugada de quarta para quinta-feira, com a demissão do técnico Argel Fucks após um empate e três derrotas em 18 dias no cargo. O substituto será Mozart, auxilar técnico do Coritiba e ex-zagueiro da Seleção Brasileira nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000. Há quatro ex-cruzeirenses no elenco: o lateral Diego Renan, o meia Allano e os atacantes Pedro Júnior e Alecsandro.

“Fala, Zezé”


Os torcedores cruzeirenses não têm boas lembranças do CSA, especialmente por causa da derrota por 1 a 0 no dia 28 de novembro de 2019, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Mineirão. O time alagoano, virtualmente rebaixado à Série B, balançou a rede aos 43min do primeiro tempo, com o zagueiro Alan Costa, que estará em campo neste sábado. Na etapa final, a Raposa pressionou na tentativa de alcançar o empate e, posteriormente, a virada, mas o meia Thiago Neves cobrou um pênalti para fora aos 19min.

O revés levou o então gestor de futebol do Cruzeiro, Zezé Perrella, a demitir o técnico Abel Braga no dia seguinte. Paralelamente, um áudio justamente de Thiago Neves direcionado ao dirigente viralizou nas redes sociais. Na mensagem, o ex-camisa 10, que viria a ser o vilão da derrocada celeste, cobrava o pagamento de 60% de um salário. Ele chegou a menosprezar o CSA na gravação.

“Fala, Zezé. Bom dia, cara. Deixa eu te falar uma coisa. Eu estou pensando aqui, sei que está difícil para vocês aí arrumarem recursos, sei que está correndo atrás, mas estou falando por mim, não falei com ninguém tá, do time. Vê se você não consegue pelo menos pagar esses outros 60% antes do jogo de quinta-feira, que aí não precisa nem ter bicho, entendeu, para ganhar jogo. É uma motivação a mais para a gente cara, acertar o salário aí. Aí você não precisa arrumar uma premiação para ganhar o jogo, porque a obrigação nossa é ganhar esse jogo. Tá louco! Se a gente não ganhar do CSA, pelo amor de Deus. Pô, faz esse esforço para a gente aí, até quinta-feira, tentar acertar esses 60% que estão atrasados do salário”.

 O “Fala, Zezé. Bom dia, cara” virou meme na internet. Thiago Neves, por sua vez, foi afastado por ter ido a um show de pagode no Mineirão na véspera do jogo contra o Vasco, em São Januário, na antepenúltima rodada. O Cruzeiro perdeu no Rio, por 1 a 0, e foi derrotado também por Grêmio (2 a 0, em Porto Alegre) e Palmeiras (2 a 0, em Belo Horizonte). Hoje, na Série B, a esperança é por um resultado diferente no reencontro com o CSA, uma vez que só cresce a bola de neve das dívidas herdadas da gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá (inclusive um processo de R$ 16 milhões de Thiago Neves), e a permanência na segunda divisão seria catastrófica para a tão sonhada reconstrução de um clube em vias de completar 100 anos de fundação.

CSA X CRUZEIRO


CSA
Matheus Mendes; Diego Renan, Alan Costa, Cleberson e Rafinha; Yago e Cedric; Rodrigo Pimpão, Paulo Sérgio e Michel Douglas; Pedro Júnior
Técnico: Adriano Rodrigues (interino)

CRUZEIRO
Fábio; Rafael Luiz, Leo, Cacá e Matheus Pereira; Jean e Jadsom; Airton, Maurício e Arthur Caíke; Thiago (Régis)
Técnico: Ney Franco

Motivo: 10ª rodada da Série B do Brasileiro

Estádio: Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: sábado, 19 de setembro de 2020

Horário: 21h

Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)

Assistentes: Andréa Izaura Maffra Marcelino de Sá (RJ) e Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ)

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional CSA csaal