Tênis

VIOLÊNCIA

Naomi Osaka participa de protesto em Minneapolis pela morte de George Floyd

Tenista japonesa postou imagens de movimento nas ruas da cidade

postado em 30/05/2020 18:05

(Foto: Reprodução/Instagram)
Uma das principais tenistas da atualidade, a japonesa Naomi Osaka foi a Minneapolis para participar de protestos pela morte de George Floyd, um homem negro de 46 anos que foi morto após um policial ajoelhar-se sobre seu pescoço durante uma abordagem.

Osaka publicou imagens em seu perfil no Instagram dos protestos em Minneapolis. Na legenda, ela escreveu: "Se você não defende nada, você falha por tudo". A japonesa, atualmente na décima posição do ranking da WTA, decidiu deixar Miami, onde mora, para estar presencialmente nas manifestações, dada a importância da causa. As manifestações pedem justiça pela morte de Floyd e alertam para a violência da polícia norte-americana contra a população negra.

O vídeo da ação policial foi divulgado na última terça-feira e ganhou repercussão internacional, causando uma onda de protestos Nas imagens, é possível ver o policial Derik Chauvin ajoelhado sobre o pescoço de Floyd, ação que durou por mais de oito minutos e que resultou na morte do homem. O Departamento de Polícia de Minnesota informou que demitiu os quatro policiais envolvidos no caso.

Ver essa foto no Instagram

If you stand for nothing you fall for everything.

Uma publicação compartilhada por %u5927%u5742%u306A%u304A%u307F (@naomiosaka) em



Naomi Osaka faz parte de uma extensa lista de personalidades do esporte que mostraram revolta com a morte de Floyd. Stephen Jackson, campeão da NBA com o San Antonio Spurs em 2003, e um dos melhores amigos de Floyd, assumiu a liderança dos protestos. Ele reuniu o ator Jamie Foxx, vencedor do Oscar, Karl-Anthony Towns, pivô do Minnesota Timberwolves, e JR Smith, campeão da NBA pelo Cleveland Cavaliers, na luta por justiça.

Os quatro lideraram uma entrevista coletiva na cidade norte-americana nesta sexta-feira. Jackson lamentou a morte do amigo, que considerava um "irmão gêmeo", e disse que haverá justiça.

Outros astros do esporte que se posicionaram sobre o caso foram LeBron James e Lewis Hamilton. O veterano do Los Angeles Lakers fez uma série de publicações sobre o ocorrido em suas redes sociais, chamando a atenção para a violência policial contra os negros nos Estados Unidos.

O piloto britânico, seis vezes campeão mundial da Fórmula 1, criticou os excessos cometidos por policiais nos Estados Unidos e lamentou a discriminação racial. "Vocês são uma desgraça", escreveu Hamilton, se referindo aos policias.

Colin Kaepernick, ex-NFL, que se ajoelhou no gramado durante a execução do hino nacional norte-americano como forma de protesto contra a violência policial, afirmou que se dispôs a bancar os custos dos advogados dos manifestantes contra o assassinato de Floyd.

Ao longo da semana, centenas de manifestantes realizaram protestos que já atingem ao menos 17 Estados norte-americanos. Os atos violentos deixaram duas pessoas mortas - um homem, de 19 anos, em Detroit, e um policial em Oakland - além de outros feridos.

Tags: tenista policial protesto EUA minneapolis naomi osaka george floyd