Clássico 500

CLÁSSICO 500

Atlético x Cruzeiro: clássico rompeu divisas de Minas Gerais e fronteiras do Brasil

Ao todo, 11 estádios conheceram a maior rivalidade mineira

postado em 02/07/2017 06:15 / atualizado em 01/07/2017 18:13

Reprodução Estado de Minas

O clássico entre Atlético e Cruzeiro, que chega à sua 500ª edição, foi disputado em seis estádios de Belo Horizonte, três do interior de Minas, mas também deu o ar da graça em Brasília e em Montevidéu, no Uruguai.

Em 1960, ano de fundação de Brasília, o então presidente Juscelino Kubitschek convidou os dois clubes para um amistoso no acanhado Estádio Israel Pinheiro, com campo de terra, para celebrar a “paz” entre os rivais, que haviam rompido em 1958. O único clássico fora de Minas em território brasileiro terminou com empate por 2 a 2. O jornal Estado de Minas registrou o fato inédito.

O duelo só rompeu as fronteiras nacionais em 2009, quando Atlético e Cruzeiro participaram do Torneio de Verão no Uruguai juntamente com Peñarol e Nacional. Os mineiros fizeram uma das semifinais no Estádio Centenário, de Montevidéu, e os celestes golearam por 4 a 2. 

Na capital mineira, o primeiro estádio a receber o clássico foi o Prado Mineiro, no bairro Prado. Até a construção do Independência, em 1950, e do Mineirão, em 1965, os rivais ainda mediram forças na Alameda (Estádio Otacílio Negrão de Lima, do América), no Estádio Presidente Antônio Carlos (do Atlético), em Lourdes; e no Estádio do Barro Preto (Juscelino Kubitschek de Oliveira, do Cruzeiro).

No interior de Minas, a Arena do Jacaré, em Sete Lagoas; o Parque do Sabiá, em Uberlândia, e o Ipatingão, em Ipatinga, também sediaram duelos entre Cruzeiro e Atlético durante períodos em que Mineirão e Independência estiveram em obras.



Tags: estádios classico500 cruzeiroec atleticomg interiormg