UAI

2

Atletas de Cruzeiro e Galo não se encontravam por medo da torcida, diz Balu

Em participação no Por Onde Anda?, ex-lateral-direito da Raposa revela como era a relação entre jogadores dos rivais mineiros na década de 1980

20/07/2022 06:00 / atualizado em 19/07/2022 20:04
compartilhe
Balu falou sobre o receio de atletas de Cruzeiro e Atlético em se encontrarem
foto: Superesportes

Balu falou sobre o receio de atletas de Cruzeiro e Atlético em se encontrarem


Não é novidade que os clássicos entre Atlético e Cruzeiro extrapolam o campo e a bola. Um detalhe inusitado é que nem mesmo a amizade entre atletas dos rivais era bem vista pelas torcidas entre as décadas de 1980 e 1990. Segundo Balu, ex-lateral-direito cruzeirense, até os próprios jogadores evitavam se encontrar. 




"Cara, entre jogadores era só dentro de campo mesmo, mas tinha aquela rivalidade de torcida. Nós, jogadores, tínhamos medo de ficar nos encontrando, de estar em festas juntos. Eu fiquei seis anos e nunca fui a uma festa com um jogador do Atlético", lembrou Balu, em entrevista ao Superesportes.

Balu conta que, eventualmente, se encontrava com Edivaldo e Sérgio Araújo, ex-Atlético. No entanto, as conversas precisavam ser rápidas e discretas. 

"O Edivaldo, ponta-esquerda, que era craque. Ele morava no prédio do meu lado. Uma vez, duas vezes no máximo, ele ia na janela e eu ia no prédio dele. Nós evitávamos ao máximo porque tínhamos medo das torcidas (organizadas). Algumas vezes eu e Careca nos encontrávamos com o Sérgio Araújo, que gostava dos mesmos esquemas que nós (samba), mas não ficávamos muito próximos não", explica.

Balu participou de 322 jogos com a camisa do Cruzeiro entre 1986 e 1991. O ex-lateral conquistou os Campeonatos Mineiros de 1987 e 1990, além de ser vice-campeão da Supercopa dos Campeões em 1988. Atualmente, aos 60 anos, ele atua como observador técnico do Santos

Balu, ex-lateral-direito do Cruzeiro





Compartilhe