Esporte na TV
1

ESPORTE NA TV

'Fechar os olhos é querer cruzeirar', diz Mauro sobre negócios do Atlético

Comentarista analisou que Galo acaba 'vivendo vida que não é sua'

postado em 26/03/2021 11:58

(Foto: Reprodução/Youtube)
Mauro Cezar Pereira fez um alerta ao torcedor do Atlético sobre as parcerias comerciais do clube. Durante o podcast ‘Posse de Bola’, do UOL, o comentarista chamou atenção para os riscos dos aportes milionários feitos especialmente pela família Menin, dos empresários Rubens e Rafael.

Para o jornalista, o Galo acaba “vivendo uma vida que não é sua”. Ele também ressaltou a importância de não ‘cruzeirar’, fazendo um paralelo com a situação do Cruzeiro. Após a gestão caótica do ex-presidente Wagner Pires de Sá, que administrou o clube entre 2018 e 2019, a Raposa acumula dívidas que alcançam R$ 1 bilhão. 

“É sempre um risco (o apoio financeiro de terceiros). O estádio tem a participação das mesmas pessoas que turbinam o elenco com várias contratações. Você acaba vivendo uma vida que não é sua, uma vida que não é compatível com aquilo que o clube consegue arrecadar. O risco é evidente”, analisou Mauro.

“Não é uma situação igual a do Cruzeiro, tem suas diferenças, evidentemente, mas o risco existe. Fechar os olhos para isso é querer cruzeirar. É querer viver perigosamente como se estivesse tudo bem. Não é bem o que está acontecendo com o Atlético”, complementou. 

Em entrevista ao podcast do Superesportes (ouça, na íntegra, no player abaixo), o presidente do Atlético, Sérgio Coelho, admitiu que a situação do clube estaria complicada sem a ajuda de parceiros. “Complicado, situação muito complicada. As receitas, não só do Atlético... Quando falo do Atlético, eu me refiro ao futebol brasileiro e talvez até mundial, que está passando por um momento dos mais complicados nos últimos anos”, disse.


Os principais investidores do Atlético formam o grupo ‘4 R’s’. São eles Renato Salvador (Materdei), Ricardo Guimarães (Banco Bmg), Rafael Menin e Rubens Menin (ambos da MRV). Os dois últimos são responsáveis pela maior parte do investimento que chega aos cofres alvinegros, seja por meio de patrocínio, seja por empréstimos para quitação de dívidas ou contratação de jogadores.

Tags: atleticomg interiormg futnacional seriea