UAI

2

Aloísio projeta evolução no América e foca em vaga na Sul-Americana

Antes de despedida contra Del Valle, atacante valorizou experiência do Coelho na Libertadores; jogo vale classificação a outro torneio continental

25/05/2022 09:48 / atualizado em 25/05/2022 09:57
compartilhe
Aloísio comentou sobre adaptação ao América após passagem pelo futebol chinês
foto: Mourão Panda / América

Aloísio comentou sobre adaptação ao América após passagem pelo futebol chinês


Reforço importante para o América nesta temporada, Aloísio comentou sobre o processo de readaptação ao futebol brasileiro. O atacante admitiu dificuldades após oito temporadas na China, mas ressaltou o comprometimento para chegar à melhor forma física e técnica pelo Coelho. 



"Eu já sabia no começo que teria uma dificuldade maior, porque fiquei muito tempo parado. Fiquei muito tempo na China. O futebol é universal, muda o esquema tático, e na China, talvez, seja um pouco mais rápido. Eu tenho que, aos poucos, me adaptar. Já sabia que teria essa dificuldade. Estou no meu segundo jogo como titular, e as coisas estão melhorando. Estou trabalhando todos os dias para recuperar a forma o mais rápido possível", comentou. 

"Estou aqui há quase dois meses trabalhando com meus companheiros e fora do clube. Eu quero voltar a jogar o mais rápido possível o futebol que me fez ir para a China e voltar ao América, complementou. 

No sábado passado (21), Aloísio marcou o primeiro gol pelo América no empate por 1 a 1 com o Botafogo, no Independência, pelo Campeonato Brasileiro. Após encerrar o jejum de cinco jogos pelo clube, o 'Boi Bandido' projetou a 
despedida alviverde na Copa Libertadores, nesta quarta-feira, às 21h, contra o Independiente del Valle, em Guayaquil, pelo Grupo D. 


Estreante na Libertadores, o América já não tem mais chances de avançar às oitavas de final, mas ainda briga por uma vaga na Copa Sul-Americana. Para isso, precisa vencer o Dell Vale por pelo menos dois gols de diferença no Equador. Na entrevista coletiva antes da partida, Aloísio valorizou a experiência do Coelho no torneio e garantiu foco na busca pela 'Sula'. 

"A Libertadores é um campeonato bem difícil. Tem que saber jogar. Não é como o Brasileiro ou estaduais. Às vezes, uma falta que apita no Brasileiro não apita na Libertadores. As equipes são mais fortes fisicamente. Então, a gente fica com um gostinho de algo a mais e querer classificar na Libertadores. É um aprendizado. O América está na primeira. Com o crescimento do clube, podemos jogar outras Libertadores. Mas vamos entrar focados para brigar pela vaga na Sul-Americana, que é o nosso último objetivo na Libertadores", afirmou.  


Compartilhe