UAI

2

Ex-diretor do Galo relembra quando Ronaldinho 'ficou por um fio' no clube

Domênico Bhering contou bastidores do dia em que Ronaldo Gaúcho chegou atrasado à concentração e foi mandado embora por Kalil, que mudou de decisão

14/06/2022 08:51
compartilhe
Ídolo do Atlético, Ronaldinho Gaúcho foi um dos grandes destaques do clube na conquista da Libertadores de 2013
foto: Bruno Cantini/Atlético

Ídolo do Atlético, Ronaldinho Gaúcho foi um dos grandes destaques do clube na conquista da Libertadores de 2013



Ex-diretor de comunicação do Atlético, Domênico Bhering contou bastidores do dia em que Ronaldo Gaúcho chegou atrasado à concentração do clube, antes do jogo contra o Vasco, em agosto de 2012, e quase foi demitido pelo então presidente Alexandre Kalil.

A situação só foi revertida porque os jogadores convenceram Kalil a ouvir Ronaldinho, que pediu desculpas e prometeu se comportar. Depois desse episódio, o craque ficou no clube e fez história, com as conquistas do Campeonato Mineiro de 2013, da Copa Libertadores da América de 2013 e da Recopa Sul-Americana de 2014.   

"Ronaldinho gostava de uma festa, todo mundo sabe disso. Ele tinha um negócio interessante que chegava em cima da hora do treino já trocado. Ele levava a roupa para casa do treino do dia seguinte para não chegar, ter que ir trocar de roupa. Ele vinha trocado de casa. Esta história de que aconteceu no CT foi o seguinte: ele chegou atrasado para uma concentração à noite. Na manhã seguinte, alguém falou, acho que o Cuca, que o Ronaldinho tinha chegado atrasado. O Alexandre Kalil falou que tinha avisado para ele que não era a Patrícia Amorim: 'pode falar com ele para pegar as coisas dele e ir embora'. Chegou a notícia no CT e falaram para o Ronaldinho que poderia pegar as coisas e ir embora, seu contrato acabou", disse Domênico Bhering, em entrevista ao BPR Podcast

Fotos da Ferrari Portofino, modelo que o atacante Hulk, do Atlético, usou na Cidade do Galo


"Só que nesta coisa de ele ir arrumar as coisas para ir embora, os jogadores chegaram e falaram: 'não faz isso não, presidente, estamos pedindo em nome dele, vamos bater um papo no auditório'. O Alexandre Kalil não gostava de fazer nada sozinho, estava sempre o Maluf, eu e o Cuca. Lembro-me que ele chegou e sentou e ficou olhando para todo mundo e ficou calado, aquele silêncio. Todo mundo pensando que ele daria um esporro, e ele falou que queria ouvir. Ronaldinho pediu desculpa para todo grupo, admitiu que chegou atrasado, disse que o Atlético era um clube do qual ele gostava. E o Alexandre falou que não era a Patrícia Amorim, que se não fosse os jogadores ele (Ronaldinho) iria embora. Kalil disse: 'É a primeira e a última vez'. Se não me engano, ele já estava descendo do carro e indo para a portaria. Foi por um fio", acrescentou.

Ronaldinho chegou ao Atlético em junho de 2012 depois de uma passagem polêmica no Flamengo. Ele ficou no clube até julho de 2014. Foram 88 jogos, com 28 gols marcados.

Compartilhe