Bahia

SANTA CRUZ

Com goleiro do Bahia expulso no final, Santa Cruz fica no empate na estreia do Nordestão

Arqueiro Douglas Friedrich recebeu o vermelho aos 42 do segundo tempo, após fazer uma falta dura em cima do atacante Patrick Nonato, que tinha acabado de entrar

postado em 25/01/2020 18:04 / atualizado em 25/01/2020 18:26

(Foto: Leandro de Santana/Esp. DP)
A Copa do Nordeste começou para o Santa Cruz. No Arruda, os corais receberam o Bahia na primeira partida das duas equipes pelo Nordestão. Em um empate sem gols, as equipes largaram em suas jornadas em busca do segundo título regional após o reestabelecimento do torneio, em 2013. Nos minutos finais, o goleiro Douglas, do Bahia, foi expulso após falta fora da área sobre Patrick, que tinha acabado de entrar, ainda assim, não houve tempo suficiente para alterar o placar.

Em campo, o Bahia teve domínio durante maior parte do jogo, mas o Santa Cruz também teve bons momentos ao longo da partida. Agora, na Copa do Nordeste, o Santa volta a campo no dia 29, quando enfrentará o CRB, no Rei Pelé. Já o Bahia enfrenta o Impetratriz um dia antes, em casa.

O JOGO

Já nos primeiros minutos, a estratégia do Bahia ficou clara. Sem pressa nas jogadas, o Esquadrão conduzia o jogo a partir do campo de defesa, buscando triangulações. Em uma dessas, o time criou o primeiro lance de perigo do jogo. Aos 17, Gilberto encontrou João Pedro entrando livre na área para bater e ver Maycon Cleiton fazer uma grande defesa jogando a bola para escanteio.

Com a boa troca de passes e a boa postura do Bahia no campo de defesa, o Santa Cruz tinha dificuldade para encontrar espaço para atacar e só veio dar a primeira finalização aos 20 minutos, com Paulinho chutando de fora da área. Com o primeiro lance de perigo, o Santa Cruz subiu a marcação e fechou o espaço do Bahia, o que deu mais ânimo ao jogo, menos centrado na troca de passes baiana.

Forçada a ter um jogo mais veloz, o Tricolor de Aço soube usar a velocidade de seus pontas Clayson e João Pedro para criar mais lances de ataque e levar perigo ao gol de Maycon Cleiton. Com mais espaço, o Santa Cruz encaixou um contra-ataque aos 27, com Mayco Félix, chegando com velocidade à linha de fundo, próximo a área, para ser derrubado por Gregore. Na cobrança da falta, cruzada, William Alves surgiu na segunda trave, batendo ao lado do gol. Fora isso, as finalizações corais, porém, foram à distância.

Os minutos finais da etapa foram de consagração para o goleiro Maycon Cleiton, em duas jogadas, aos 44 e 45. Na primeira, o arqueiro fez uma grande defesa após uma finalização rasteira de Élber, livre na grande área. Na segunda, a bola foi lançada alta para Clayson, na esquerda, mas, cara a cara com o atacante na quina da área, o goleiro saltou para cabecear o perigo para longe.

SEGUNDO TEMPO

A etapa final da partida já começou com boas movimentações ofensivas para os dois lados, mas a primeira de real perigo, aos 12, terminou, mais uma vez, em uma defesa de Maycon Cleiton após boa finalização de Danielzinho. A melhor chance do Santa veio sete minutos depois. Jeremias cobrou falta da entrada da área e o zagueiro Lucas Fonseca desviou por cima do gol, quase marcando contra.

Ao longo do segundo tempo, o Santa Cruz cresceu e chegou a demonstrar um maior domínio no campo ofensivo. A maioria das chances do clube coral, porém, passavam ao lado do gol, sem maiores perigos para o gol de Douglas. Ao final do jogo, as chances já estavam equilibradas novamente e o ritmo de jogo.

Isso, porém, mudou com a entrada de Patrick Nonato no time do Santa Cruz, aos 42. Logo em sua primeira chance com a bola, o jogador disparou quase sozinho ao ataque e foi atropelado pelo goleiro Douglas Friedrich, do Bahia, que foi, imediatamente expulso. Com uma falta de perigo prestes a ser cobrada contra sua meta, Roger Machado escolheu o centroavante Fernandão para ir ao gol. Apesar de assustar na cobrança da falta, o jogador não teve tempo de ser mais testado e o jogo terminou sem gols.

FICHA DO JOGO

Santa Cruz 0
Maycon Cleiton, Júnior, William Alves, Danny Morais e Fabiano; Bileu (Ítalo Henrique), Paulinho e Jeremias (Patrick Nonato); Didira (Toty), Mayco Félix e Pipico. Técnico: Itamar Schülle. 

Bahia 0
Douglas, João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Daniel (Jadson); Clayson (Rossi), Elber e Gilberto (Fernandão). Técnico: Roger Machado
 
Local: Estádio do Arruda, em Recife
Árbitro: Wagner Reway (PB) 
Assistentes: Kildenn Tadeu (PB) e Schumacher Marques (PB)
Cartões Amarelos: Bileu, Fabiano (STA), João Pedro e Juninho Capixaba (BAH)
Público: 16.106
Renda: R$ 215.856