Coritiba

SPORT

Guto evita discurso de pressão após novo empate do Sport e fala em 'paciência' na Série B

Segundo treinador, resultados do Leão refletem o equilíbrio dos clubes no Brasileiro

postado em 02/08/2019 00:31

<i>(Foto: Bruna Costa/DP)</i>
Apesar de acumular mais um tropeço como mandante nesta Série B (cinco empates em oito jogos, sendo o terceiro seguido), o técnico Guto Ferreira procurou minimizar o resultado de 1 a 1 diante do Coritiba, nesta quinta-feira, na Arena de Pernambuco, na abertura da 14ª rodada. Para o treinador rubro-negro, os resultados refletem o equilíbrio da competição. E com isso, pediu paciência à torcida.

Na visão do comandante leonino, pelo equilíbrio das equipes, o mais importante é somar pontos. Que podem ser decisivos no final. “Esse é um campeonato de muita paciência. A gente acha que não foi um bom resultado, mas acaba a rodada e ela pode mostrar que não foi nada disso. Ninguém consegue escapar. É uma vitória aqui e outra ali. O Sport é uma equipe que não perde (apenas uma vez no campeonato) mas ganha pouco (cinco vezes). Lógico que queremos vencer todas. Mas esse vem sendo uma Série B de muito equilíbrio”, reforçou.

“Infelizmente ficamos mais uma vez no empate. Mas é um infelizmente que de repente, no final da competição, do jeito que está, pode ser felizmente. Eu não vou estar desesperando. Começo a analisar um campeonato de paciência, em que se não se consegue vencer, ao menos se consegue empatar e levar ponto. Lógico que dentro de casa temos que fazer melhor. Mas temos feito bem fora de casa. Às vezes se compensa. E vamos ter que compensar lá fora”, completou.

Guto também explicou a escalação para a partida, na qual improvisou o zagueiro Eder como lateral esquerdo, já que não contava com Sander e Guilherme Lazaroni, ambos lesionados. Segundo o treinador, a opção veio por conta da má fase do lateral direito Raul Prata.

“O Raul não esteve bem no jogo passado (empate com o Guarani). Inclusive saiu bastante criticado jogando na dele. Ai você coloca ele no improviso do outro lado? Em um momento em que a equipe está sob pressão. Por isso a minha opção foi pelo Eder que ja havia atuado nessa função no Bahia. Ele demorou um pouquinho para entrar no jogo, e nesse intervalo infelizmente tomamos o gol, mas depois ele se acertou na partida”, analisou.