Cruzeiro

COLUNA JOGO RÁPIDO

Salário, FGTS, férias: os problemas financeiros do Cruzeiro

Com dificuldades, clube celeste não honrou compromisso com funcionários

postado em 07/12/2019 06:00 / atualizado em 06/12/2019 20:31

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)

O Cruzeiro não pagou o salário de novembro nessa sexta-feira, quinto dia último mês. Com isso, o vencimento de todos os funcionários está atrasado. O clube vive dificuldades financeiras e tem buscado acordo com parceiros comerciais para adiantar cotas futuras, como ocorreu recentemente com a Adidas, o Supermercados BH e a TV Globo. Apesar disso, falta dinheiro para tanta conta a ser paga.

Salário de outubro


O complemento do salário de outubro foi quitado na segunda-feira passada. Funcionários que ganham até R$ 2,5 mil sempre recebem uma parte depois. Foi essa segunda parte, por exemplo, relativa a outubro, que o clube pagou na última segunda.

13º salário


O Cruzeiro também não depositou a primeira parcela do 13º salário, no dia 30 de novembro. Não há previsão para o pagamento.

Férias


Quem saiu de férias recentemente não recebeu o seu pagamento de 1/3 do salário, como prevê a legislação trabalhista.

FGTS


O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é outro problema. O FGTS dos funcionários não é recolhido desde o mês de abril.

Crescimento da dívida


A dívida do Cruzeiro tem crescido muito nos últimos anos. O déficit total do clube era de R$ 557.477.179 em 2017 e fechou 2018 em R$ 575.625.942. A tendência é que o valor ultrapasse a casa dos R$ 600 milhões na publicação do próximo balanço.

Tags: finanças salários dinheiro coluna cruzeiroec