Cruzeiro

CRUZEIRO

Sandro Meira Ricci diz ter consciência tranquila por atuação em jogo polêmico

Juiz diz ter sido bem avaliado pela Comissão de Arbitragem no jogo do Cruzeiro

postado em 15/11/2010 19:25 / atualizado em 23/08/2016 14:09

Bruno Furtado /Superesportes

Wagner Carmo/VIPCOMM


O árbitro Sandro Meira Ricci falou nesta terça-feira pela primeira vez sobre a sua atuação na partida de sábado, entre Corinthians e Cruzeiro, no Pacaembu, vencida pelos paulistas por 1 a 0 com um gol de pênalti convertido por Ronaldo. Minutos antes de embarcar para Nova York a passeio, com a família, ele disse estar com a consciência tranquila pelo trabalho executado e destacou que recebeu ótima avaliação da Comissão Nacional de Arbitragem.

Sandro Meira Ricci foi muito contestado pelo Cruzeiro por ter marcado o pênalti de Gil sobre Ronaldo aos 41 minutos do segundo tempo, numa disputa de bola pelo alto. O lance originou o gol do Corinthians. O clube mineiro ainda questiona a não marcação de duas penalidades a seu favor – uma sobre Wellington Paulista e outra sobre Thiago Ribeiro -, faltas não assinaladas e três impedimentos inexistentes apontados pelos auxiliares Roberto Braatz, do Paraná, e Alessandro Matos, da Bahia.

”Nessa partida a gente tinha um delegado especial que estava avaliando a arbitragem, e a avaliação que a gente recebeu foi muita positiva em relação aos lances capitais, os lances questionados, e a gente teve uma avaliação muito positiva, o que deixou a gente muito satisfeito. Obviamente que a gente tem a nossa convicção dentro de campo, fazemos sempre na intenção de acertar todos os lances, o que às vezes não é possível, considerando que somos seres humanos. Nesse caso especificamente do jogo de sábado, a gente está com a consciência bem tranquila, principalmente quando a gente viu depois as imagens na televisão”, declarou Sandro Ricci à Rádio Itatiaia.
Wagner Carmo/VIPCOMM


O árbitro do Distrito Federal explicou que não comentaria os lances capitais por orientação da Fifa, repassada pela CBF aos árbitros. “A gente tem uma orientação da Fifa, a entidade máxima do futebol, que é retransmitida pela CBF aos árbitros, sobre a proibição de comentar lances técnicos. A gente faz parte desse contexto e não tem como fugir disso”.

De qualquer forma, ele tratou de poupar seus auxiliares dos erros nas marcações de impedimento. “Na verdade, a análise técnica a gente não faz. O que posso dizer é que não existe bandeira, assistente nem árbitro. Na verdade, é um quarteto, é uma equipe de arbitragem, e quando erra um, erram todos. E não tenho que falar sobre isso”.

Viagem na reta final do Brasileiro

Sandro Meira Ricci pediu dez dias de licença à Comissão de Arbitragem da CBF para viajar aos Estados Unidos com a família, a passeio. Segundo ele, a solicitação oficial foi feita por e-mail e antes de sua atuação na partida entre Corinthians e Cruzeiro.

”Era uma coisa que já estava planejada. Você não programa uma viagem do dia para a noite e tampouco sou homem de fugir situações adversas. A viagem já estava programada, graças a Deus a gente tem condição de ter uma vida estável e em primeiro lugar vem sempre a família. Esta viagem já estava programada e a gente só está cumprindo o que eu havia planejado com a minha esposa”, disse.
Wagner Carmo/VIPCOMM


Sandro Meira Ricci ficará à disposição da Comissão de Arbitragem para os jogos das duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

Providências contra o Cruzeiro

No retorno ao Brasil, Sandro Meira Ricci também admitiu estudar medidas que podem ser tomadas contra o presidente do Cruzeiro, Zezé Perrella, que o acusou, em entrevista coletiva, de ter recebido dinheiro para facilitar a vitória do Corinthians.

”Nesse momento estou viajando, quero descansar, acho que obviamente as declarações passaram do limite, do âmbito profissional, das críticas simplesmente ao árbitro. A gente entende que futebol envolve muita paixão, mas isso não justifica determinadas declarações, mas eu não quero pensar nisso nesse momento não. Quando retornar, vou conversar com as pessoas que entendo que sejam importantes de serem ouvidas nesse momento, e eventualmente tomar alguma atitude. Mas, no momento, estou pensando exclusivamente em curtir a família”, acrescentou. (UAI)