Cruzeiro

No apagar das luzes, América vira para cima do Cruzeiro em amistoso: 3 a 2

Jogo foi fraco tecnicamente e serviu para técnicos observarem os novos reforços

postado em 22/01/2012 19:05 / atualizado em 22/01/2012 19:24

Divulgação / América


Primeiro clássico da temporada, o amistoso entre Cruzeiro e América foi um jogo fraco tecnicamente e pouco empolgante, apesar do placar. Valeu pelo ritmo de jogo e para observar os novos reforços dos dois lados. O Coelho saiu na frente, com Rodriguinho, a Raposa virou para 2 a 1, com dois gols de Wellington Paulista, mas sofreu nova virada, com tentos de Adeílson, aos 41 do segundo tempo, e Bruno Meneghel, aos 47.

Do lado do Cruzeiro, os novatos Gilson, Arias, Rudnei, Amaral, Marcelo Oliveira, Mateus e Thiago Carvalho estiveram em campo. Pelo América, Rodrigo Heffner, Pará, Gilberto, Adeílson e Bruno Meneghel foram os estreantes.

O clube alviverde começou o amistoso apresentando mais disposição do que o Cruzeiro. Qualidade técnica, porém, era algo que se via pouco nas duas equipes. O Coelho ameaçou primeiro. Aos 14 minutos, Rodriguinho cruzou na área e o zagueiro Leo desviou de cabeça. O desvio quase traiu o goleiro Rafael, que mandou para a linha de fundo.

Aos 16, o Cruzeiro descontou. Montillo, que nunca marcou um gol de falta com a camisa do Cruzeiro, cobrou falta no canto direito e o goleiro Neneca fez ótima defesa. Três minutos depois, o argentino fez belíssimo lançamento para Wellington Paulista, que chutou fraco e perdeu a oportunidade de abrir o placar.

O América saiu na frente aos 31 minutos. Depois de troca de passes na entrada da área, Rodriguinho chutou forte, rasteiro, e a bola passou por baixo do goleiro Rafael. Apesar da força, o disparo foi defensável.

Montillo foi o jogador mais lúcido do Cruzeiro em campo e participou dos dois gols do time. No primeiro, aos 35 minutos, o craque fez jogada individual, driblou o goleiro e foi derrubado por Neneca, que recebeu cartão amarelo no lance. Wellington Paulista bateu forte, no meio do gol, e empatou.

Cinco minutos depois, Montillo deixou Wellington na cara do gol. O centroavante, desta vez, não desperdiçou e chutou na saída do goleiro, para virar para o Cruzeiro.

A reação americana veio no segundo tempo. Com oito alterações para cada lado na etapa final, o Coelho se deu bem e empatou aos 41 minutos, em bela jogada individual de Adeílson e falha do goleiro Rafael. Aos 47, o mesmo Adeílson sofreu pênalti, convertido por Bruno Meneghel.

Cruzeiro 2 x 3 América

Cruzeiro:
Rafael; Diego Renan (Thiago Carvalho), Léo, Victorino (Mateus) e Gilson (Everton); Leandro Guerreiro, Diego Arias (Rudnei, depois Amaral), Marcelo Oliveira e Montillo (Sebá); Wellington Paulista (Bobô) e Anselmo Ramon (Wallyson)
Técnico: Vágner Mancini

América:
Neneca; Rodrigo Heffner (Patric), Gabriel, Éverton Luís (Lula), Pará (Bryan); Leandro Ferreira, Moisés (Gilberto), Rodriguinho (Davi Ceará), Luciano (Kaio); Alessandro (Adeílson) e Fábio Júnior (Bruno Meneghel). Técnico Givanildo Oliveira.
Técnico: Givanildo Oliveira

Motivo: Amistoso
Estádio: Parque do Sabiá, em Uberlândia
Data: 22 de janeiro, domingo
Gols: Rodriguinho, aos 31, Wellington Paulista aos 31 e aos 40 do primeiro tempo; Adeílson aos 41 e Bruno Meneghel (p) aos 47 do segundo tempo.
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (FMF)
Assistentes: Helbert Costa Andrade (FMF) e Frederico Soares Vilarinho (CBF/FMF)
Cartões Amarelos: Neneca e Pará (América) e Amaral (Cruzeiro)
Público: 2.170 pagantes
Renda: R$ 22.475