Cruzeiro

Edmundo relembra pênalti perdido contra o Vasco em 2001 e admite displicência

Jogador foi demitido por Zezé Perrella após perder pênalti contra o clube do coração

postado em 27/03/2012 11:06 / atualizado em 27/03/2012 13:50

PAULO NICOLELLA/AJB - 03/10/2001

O atacante Edmundo se despedirá do futebol com a camisa do Vasco da Gama, seu clube do coração, nesta quarta-feira, às 19h30, em São Januário, contra o Barcelona (EQU). Em entrevista ao Superesportes RJ e à Super Rádio Tupi, o ex-jogador do Cruzeiro relembrou o polêmico episódio em que se envolveu com a camisa celeste, em 2001.

Edmundo foi deixado no banco pelo técnico Marco Aurélio e entrou no segundo tempo contra o Vasco, em São Januário, pelo Brasileirão. O atacante errou uma cobrança de pênalti contra o ex-clube e acabou demitido pelo presidente Zezé Perrella. O jogador teria se recusado a marcar contra o time do coração.

”Foi displicência, não foi de propósito. Eu estava triste porque tinha ficado no banco pela primeira vez na minha carreira. E tudo por causa de um mal entendido. A imprensa de Minas me perguntou se eu preferia o Luxemburgo ou o Marco Aurélio. Respondi Luxemburgo. O Marco Aurélio foi contratado e me colocou no banco. O Vasco já vencia por 3 a 0 o jogo e eu bati com displicência. Só quem se prejudicou fui eu”, disse Edmundo.
Hipolito Pereira/Agencia O Globo - 03/10/2001

O jogador deixou o campo ovacionado pelos torcedores vascaínos e correspondeu ao carinho, acenando para a torcida.

O fatídico ano de 2001


Edmundo fazia parte de um time do Cruzeiro repleto de estrelas, como Rincón, Alex e Sorín, que acabou fracassando na temporada. De favorito a todos os títulos e com o melhor treinador do Brasil no início do ano (Luiz Felipe Scolari), o clube celeste terminou o Brasileiro na 21ª colocação e foi eliminado nas quartas de final da Libertadores.

Ao todo, quatro técnicos passaram pela Toca naquela temporada: Felipão, Paulo Cezar Carpegiani, Ivo Wortmann e Marco Aurélio. Além das estrelas Edmundo, Alex, Rincón e Sorín, os treinadores tinham em mãos um bom elenco, com jovens como o lateral Maicon, o zagueiro Luisão e o meia Jorge Wagner, além do volante Ricardinho em boa fase e do zagueiro João Carlos, que chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira.

A Copa Sul-Minas, no primeiro semestre, foi a única conquista da temporada.

Confira a ficha do jogo que marcou a demissão de Edmundo do Cruzeiro:

Vasco 3 x 0 Cruzeiro

Motivo: Campeonato Brasileiro
Data: 03/10/2001
Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro
Público: 7.508 pagantes
Árbitro: Fabiano Gonçalves (RS)
Gols: Romário (p) aos 20 do primeiro tempo, Romário aos 20 do 2º e Romário aos 38.
Cartão vermelho: Rincón

Vasco: Hélton, Rafael (André Ladaga), Géder, Odvan e Gilberto; Donizete Oliveira, Jamir, Fabiano Eller e Botti (Bebeto); Euller e Romário (Paulo César).
Técnico: Hélio dos Anjos

Cruzeiro: André, Maicon, João Carlos, Luisão e Sorín; Marcus Vinicius, Cléber Monteiro (Edmundo), Rincón e Alex; Adriano Chuva (Oséas) e Jorge Wagner.
Técnico: Marco Aurélio