Cruzeiro

STJD pune Cruzeiro com a perda de mando de campo em seis jogos do Brasileirão

Clube voltará a jogar na capital apenas na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro

postado em 05/09/2012 19:33 / atualizado em 05/09/2012 20:04

Rodrigo Clemente/Esp. EM/D.A. Press

O arremesso de objetos pela torcida do Cruzeiro no gramado durante o clássico contra o Atlético levou o clube a perder mando de campo em seis jogos do Campeonato Brasileiro. Em julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na noite desta quarta-feira, houve ainda a aplicação de multa de R$ 64 mil.

Com a punição por seis jogos, o Cruzeiro será obrigado a atuar a pelo menos 100km da capital nos duelos com Vasco (16/09), Internacional (30/09), Portuguesa (14/10), Corinthians (21/10), Santos (04/11) e Bahia (11/11). A equipe celeste retornará ao Independência em 25 de novembro, diante do Coritiba, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. A decisão da terceira comissão disciplinar cabe recurso e poderá ser julgada novamente no tribunal pleno do STJD.

Opine sobre a punição imposta pelo STJD


O clube também teve punidos os três dirigentes citados na súmula daquela partida (o diretor de futebol Alexandre Mattos, o gerente de futebol Valdir Barbosa e o diretor de comunicação Guilherme Mendes). Todos eles foram suspensos por 30 dias. Já o volante Leandro Guerreiro, expulso no jogo contra o rival, pegou gancho de duas partidas e, assim, não poderá enfrentar o Sport, neste domingo.

Denunciado pela falta, não assinalada pelo árbitro, sobre Guilherme, em lance que resultou no segundo gol do Cruzeiro, Montillo foi abssolvido por unanimidade. Ele poderia ser suspenso por até seis partidas.

Também foi absolvido pelo STJD o árbitro Nielson Nogueira Dias. Ele havia sido denunciado em dois artigos e poderia pegar gancho de até 300 dias.

Mandos de campo

Para evitar a perda de mando de campo, a defesa do Cruzeiro alegou que o clássico teve a presença de torcedores rivais. Para comprovar essa tese, foi apresentado boletim de ocorrência que relata o roubo de 49 ingressos por torcedores do Atlético antes da partida. Também foi argumentado que fotos em redes sociais comprovam a presença de atleticanos no Independência durante o clássico. O clube declarou ainda que tomou todas as medidas necessárias para prevenir e coibir qualquer tipo de desordem.

Inicialmente, o relator Francisco Pessanha e os auditores Ricardo Graiche e Ivaney Cayres votaram pela perda de mando de campo em quatro jogos, além de multa em R$ 40 mil. O auditor Roberto Vasconcelos, por sua vez, opinou por seis partidas e R$ 60 mil. Já o presidente do Tribunal votou por oito jogos e R$ 80 mil.

Depois da pena sugerida pelo presidente, os auditores Ivaney Cayres e Roberto Vasconcelos reformularam seus votos e acompanharam a penalização por seis jogos e multa de R$ 60 mil.

Guerreiro não enfrenta o Sport

Expulso no clássico, o volante Leandro Guerreiro foi suspenso por dois jogos. Ele foi indiciado nos artigos 250 (praticar ato desleal ou hostil durante a partida) e 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva). Dessa forma, o jogador cruzeirense poderia ser suspenso por até nove partidas.

Guerreiro cumpriu o primeiro dos dois jogos de suspensão. A segunda partida de gancho será neste domingo, às 18h30, diante do Sport, no Recife.