Cruzeiro

CAMPEONATO MINEIRO

Adversários na quinta-feira, Cruzeiro e Caldense já decidiram troféu; relembre

Clubes duelaram em 30 de maio de 2002 pelo Supercampeonato Mineiro

postado em 27/02/2017 19:00 / atualizado em 27/02/2017 21:08

Arquivo/Estado de Minas

Cruzeiro e Caldense vão se enfrentar na próxima quinta-feira, às 20h30, no Mineirão, em situações distintas no Campeonato Mineiro. Vice-líder, com 10 pontos, clube celeste precisa da vitória para manter a invencibilidade e a caça ao primeiro colocado Atlético. Já a Veterana, que aparece em sétimo lugar (cinco pontos), pretende se aproximar do G4. Se os objetivos do duelo de 2017 são diferentes, há 15 anos os clubes disputaram título no Gigante da Pampulha. O confronto realizado em 30 de maio de 2002 (também numa quinta-feira) valeu a taça do Supercampeonato Mineiro.

Como jogaram a Copa Sul-Minas em 2002, Cruzeiro, Atlético, América e Mamoré não tiveram condições de atuar no Campeonato Mineiro “convencional”, que foi conquistado pela Caldense – 26 pontos em 14 jogos (sete vitórias, cinco empates e duas derrotas). A Veterana, então, se juntou aos quatro times no Supercampeonato Mineiro. Realizado em pontos corridos, o torneio ocorreu nos dias 16, 19, 22, 26 e 30 de maio. Palco dos duelos, o Mineirão recebeu rodada dupla nas cinco datas.

O Cruzeiro estreou com derrota para o América por 1 a 0, mas logo se recuperou e venceu Mamoré (2 a 1) e Atlético (1 a 0). Já a Caldense, de maneira surpreendente, bateu Atlético (4 a 2), América (1 a 0) e Mamoré (3 a 0). Com nove pontos e saldo de cinco gols, o time de Poços de Caldas chegou à última rodada podendo perder por até dois gols de diferença para ser campeão. Mas a Raposa impôs sua força e conquistou o placar que lhe garantiu o caneco.

O primeiro gol foi marcado por Lúcio, aos 30min do primeiro tempo. Na etapa final, Wendel, aos 20min, Joãozinho, aos 23min, e Alessandro, aos 44min, balançaram as redes e esticaram a goleada: 4 a 0. O Cruzeiro terminou o Supercampeonato Mineiro com os mesmos nove pontos da Caldense, porém teve maior saldo de gols: 5 a 2. O América foi o terceiro, com sete pontos, seguido pelo Atlético, que somou quatro. O lanterna Mamoré não pontuou.

O título celeste teve sabor especial para o volante Ricardinho, que chegou ao 15º troféu como atleta profissional do clube e se tornou recordista nesse quesito. Da equipe escalada pelo técnico Marco Aurélio, seguem em atividade o goleiro Jefferson (Botafogo), o zagueiro Luisão (Benfica-POR), os volantes Augusto Recife (Paysandu) e Wendel (Ponte Preta), e o meia Jorge Wagner (Fluminense de Feira de Santana-BA). O lateral-direito Maicon não acertou com nenhum clube desde que deixou a Roma no fim da temporada 2015/2016.

Retrospecto

Desde 1972, data do primeiro embate, Cruzeiro e Caldense fizeram 75 confrontos. A superioridade celeste é ampla: 50 vitórias, 19 empates e apenas seis derrotas. São 148 gols a favor e 43 sofridos.

CRUZEIRO 4X0 CALDENSE

CRUZEIRO: Jefferson; Maicon (Jorge Wagner), Cris, Luisão e Wendel (Thiago); Augusto Recife, Ricardinho (Ruy) e Vander; Lúcio, Alessandro e Joãozinho
Técnico: Marco Aurélio

CALDENSE: Gilberto; Edson (Gedeon), Nélson, Adriano e Márcio Alemão (Joílson); Ramos, Cláudio, Nenê Miranda e Clayton; Carioca (Mancuso) e Gustavinho
Técnico: Valter Ferreira

Gols: Lúcio, aos 30min do 1ºT; Wendel, aos 20min, Joãozinho, aos 23min, e Alessandro, aos 44min do 2ºT (CRU)
Motivo: quinta rodada do Supercampeonato Mineiro
Local: Mineirão
Data: quinta-feira, 30 de maio de 2002
Árbitro: Luiz C. Silva
Assistentes: Marco Antônio Martins e Rodrigo Baeta
Cartões amarelos: Wendel, Vander, Luisão e Ruy (CRU); Carioca, Ramos, Cláudio e Gedeon (CAL)
Cartão vermelho: Augusto Recife (CRU)
Pagantes: 5.962
Presentes: 10.351
Renda: R$ 28.183,00

Veja fotos do jogo entre Cruzeiro e Caldense

Arquivo/Estado de Minas

Arquivo/Estado de Minas

Arquivo/Estado de Minas


Tags: raposa caldense cruzeiro seriea interiormg futnacional