Cruzeiro

CRUZEIRO

Grandes públicos, goleadas e Renato Gaúcho artilheiro: Cruzeiro celebra 25 anos do bicampeonato da Supercopa da Libertadores

Raposa ganhou troféu continental em 1992 ao superar o Racing da Argentina

postado em 27/11/2017 17:28 / atualizado em 27/11/2017 18:38

Paulo de Deus/EM D.A Press
Há 25 anos, o Cruzeiro escrevia mais uma página heroica em sua história ao conquistar o bicampeonato da Supercopa da Libertadores da América. No dia 25 de novembro de 1992, o time celeste perdeu do Racing por 1 a 0, em Avellaneda, mas ganhou a taça por ter triunfado por 4 a 0 no duelo de ida, no Mineirão.

Comandado pelo técnico Jair Pereira, o grupo cruzeirense tinha atletas renomados, como o lateral-direito Paulo Roberto, o zagueiro Luisinho, os armadores Luís Fernando Flores e Marco Antônio Boiadeiro e o atacante Renato Gaúcho. 

Das quatro vitórias da Raposa na Supercopa, duas foram por goleada. Além dos 4 a 0 sobre o Racing, a equipe estrelada atropelou o Atlético Nacional da Colômbia por 8 a 0, no Mineirão. Nessa partida, Renato Gaúcho marcou cinco vezes. O camisa 7, aliás, foi o artilheiro da competição, com seis gols.

Paulo de Deus/EM/D.A Press
O embate mais complicado no torneio foi contra o River Plate, nas quartas de final. No Monumental de Núñez, na Argentina, o Cruzeiro sofreu com a deslealdade dos argentinos e foi prejudicado pela arbitragem ruim do chileno Enrique Marin, que expulsou Luisinho e Marco Antônio Boiadeiro. O River ganhou por 2 a 0 no tempo normal, mas perdeu nos pênaltis por 5 a 4.

Grandes públicos

Na Supercopa de 1992, o Cruzeiro registrou média de 73 mil torcedores por partida. A final contra o Racing foi assistida por 78.077 torcedores. Com a goleada por 4 a 0 no jogo de ida e o revés na Argentina por 1 a 0, o time mineiro se vingou de seu algoz da decisão da competição em 1998.

O maior público foi contabilizado nas semifinais, diante do Olimpia-PAR: 83.724 pagantes e renda de Cr$ 2.187.025.000. De acordo com o Almanaque do Cruzeiro, 89.022 pessoas estiveram no Mineirão diante dos paraguaios (menos de seis mil não pagantes).

Supercopa de 1992

Argentina: Argentinos Juniors, Boca Juniors, Estudiantes, Independiente, Racing, River Plate
Brasil: Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Santos, São Paulo
Chile: Colo Colo
Colômbia: Atlético Nacional
Paraguai: Olimpia
Uruguai: Nacional e Peñarol

Campanha do Cruzeiro

Jogos: 8
Vitórias: 4
Empates: 2
Derrotas: 2
Gols marcados: 18
Gols sofridos: 6
Artilheiro: Renato Gaúcho (6 gols)

Públicos no Mineirão

Cruzeiro 8x0 Atlético Nacional (primeira fase): 64.616 pagantes
Cruzeiro 2x0 River Plate (quartas de final): 66.090 pagantes
Cruzeiro 2x2 Olimpia (semifinal): 83.724 pagantes / 89.022 presentes
Cruzeiro 4x0 Racing (final): 78.077 pagantes

Grupo campeão (apenas quem entrou em campo)

Goleiro: Paulo César
Laterais-direitos: Paulo Roberto e Zelão
Zagueiros: Célio Lúcio, Luisinho, Adilson e Arley
Lateral-esquerdo: Nonato
Volantes: Rogério Lage e Douglas
Meias: Luís Fernando Flores, Marco Antônio Boiadeiro e Betinho
Atacantes: Cleison, Édson, Renato Gaúcho e Roberto Gaúcho

Tags: Renato Gaúcho futnacional interiormg seriea atacante centroavante cruzeiro