Cruzeiro

CRUZEIRO

Edilson revela dificuldade para dormir antes de mais uma decisão a serviço do Cruzeiro

Mesmo com títulos da Copa Libertadores e da Copa do Brasil no currículo, lateral-direito não esconde ansiedade em final contra o Corinthians

postado em 15/10/2018 17:36 / atualizado em 15/10/2018 17:52

Juarez Rodrigues/EM D.A Press
Edilson é um dos ‘medalhões’ do grupo do Cruzeiro. Aos 32 anos, ele já conquistou títulos importantes na carreira, como o Campeonato Brasileiro de 2015 (Corinthians), a Copa do Brasil de 2016 (Grêmio) e a Copa Libertadores de 2017 (Grêmio). A serviço da Raposa, sagrou-se campeão mineiro no primeiro semestre de 2018, ao superar o Atlético na decisão. No fim da temporada, o desafio é ainda maior: diante do Corinthians, pela final da Copa do Brasil. Profissional desde 2004, o lateral-direito não esconde a ansiedade e diz que o duelo desta quarta-feira, às 21h45, na Arena Corinthians, será uma espécie de ‘primeira decisão’ da carreira. Tanto que ele revelou ter encontrado dificuldades até mesmo para embalar no sono às vésperas do compromisso mais importante do ano.

“É a importância de parecer o primeiro (título). Ontem comecei a tomar remédio para dormir bem e descansar. A gente esquece até as (finais) antigas, pensamos como se fosse a primeira. Sempre tem a motivação extra, pois é o primeiro ano no Cruzeiro. Desde quando vim, quero marcar na história. Essa motivação nos move. Chega na decisão, parecemos criança. Depois, o jogador entende que o que move a carreira são os títulos e outras conquistas”.

Na visão de Edilson, todo o ‘frio na barriga’ irá embora assim que a bola começar a rolar e o time acertar os primeiros passes. Aí entram em jogo veteranos como o goleiro Fábio (38 anos), o volante Henrique (33 anos), o armador Thiago Neves (33) e o atacante Barcos (34). “Jogadores experientes são importantes, pois já passaram por aquele momento. Sabemos da pressão, então vamos tentar segurar essa euforia. Estaremos com atenção redobrada. São nessas horas que esses jogadores crescem”, opinou o camisa 22.

A experiência do técnico Mano Menezes em mata-matas também será fundamental, conforme a visão de Edilson. “Estamos diante de um treinador que sabe bem sobre esse tipo de competição, é forte no mata-mata e nos deixa à vontade com o jogo. Mesmo sendo experientes, a ansiedade bate em qualquer um. São esses jogos grandes que nos movem. Há a ansiedade, mas também há felicidade por mais uma final, mais um título. E nossa equipe se preparou muito para este jogo”.

Para enfrentar o Corinthians, Mano não contará com o lateral-esquerdo Egídio, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Dois jogadores postulam a vaga na posição: o especialista Marcelo Hermes e o 'curinga' Lucas Romero. O provável time terá Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Marcelo Hermes (Lucas Romero); Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves e Rafinha; Barcos.

Caso conquiste a Copa do Brasil, o Cruzeiro garantirá vaga na fase de grupos da Copa Libertadores de 2019 e se tornará o maior campeão da competição, com seis títulos. Além dos feitos relevantes na esfera esportiva, está em jogo a premiação de R$ 50 milhões, que servirá para dar retorno ao investimento realizado pela diretoria na montagem do elenco de 2018.

Tags: Edilson Cruzeiro lateral-direito corinthianssp interiormg futnacional