Cruzeiro

COPA LIBERTADORES

Técnico do Deportivo Lara coloca Rodriguinho, Fred e Dedé como principais forças do time do Cruzeiro

Leonardo González também enalteceu estilo de jogo vertical de Rafinha e Marquinhos Gabriel

postado em 26/03/2019 18:27 / atualizado em 26/03/2019 21:12

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM D.A Press)</i>
O técnico do Deportivo Lara, Leonardo González, elegeu os pontos fortes do Cruzeiro que sua equipe tentará surpreender nesta quarta-feira, às 21h30, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo B da Copa Libertadores. Ele considerou Rodriguinho, Fred e Dedé como grandes destaques, além de enaltecer o estilo de jogo “vertical” de Rafinha e Marquinhos Gabriel.

“Me preocupa o grupo do Cruzeiro. Jogadores como Rodriguinho, que no ano passado pelo Corinthians nos causou muitos problemas; o caso de Fred, que é um jogador experiente, se move bem na área, sempre está bem posicionado; o jogo aéreo de Dedé, que se move bem tanto no ataque quanto na defesa; seus laterais, a força dos seus volantes por dentro e por fora; Rafinha, Marquinhos e outros jogadores bastante verticais. É mais fácil conhecer eles que são jogadores de âmbito mundial”.


Rodriguinho enfrentou o Deportivo Lara como jogador do Corinthians na fase de grupos da Libertadores de 2018 e alcançou duas vitórias: 2 a 0 na Arena Corinthians, em São Paulo, e 7 a 2 no estádio Metropolitano, em Cabudare. Após um semestre no Pyramids, do Egito, o meia foi adquirido pelo Cruzeiro por R$ 15 milhões, com um contrato de três anos. Seu início no clube é bastante positivo: cinco gols em sete partidas.

Fred também tem bons números em 2019. Os sete gols marcados por ele no Campeonato Mineiro o colocaram na 28ª posição na lista dos maiores artilheiros do Cruzeiro, com 67 tentos em 95 partidas. Além disso, o camisa 9 ocupa o quarto lugar em média de gols entre os ‘top 50’ (0,7), acima de ídolos como Tostão (0,64), Alex (0,52) e Marcelo Ramos (0,45), e abaixo somente de Ninão (1,26), Ronaldo (0,97) e Niginho (0,75).

Os 67 gols de Fred pelo Cruzeiro estão distribuídos por Campeonato Brasileiro (27), Campeonato Mineiro (21), Copa do Brasil (14), Copa Sul-Americana (2) e amistosos (3). Nesta quarta, o centroavante tenta balançar a rede pela primeira vez a serviço do clube na Libertadores. Vale lembrar que ele já marcou na competição por Atlético (seis gols em sete jogos) e Fluminense (oito gols em 19 jogos).


Dedé, de 1,92m, destaca-se principalmente na bola aérea, ganhando quase todas as disputas em cobranças de falta e escanteio. Conhecido por fazer muitos gols - são 12 pelo Cruzeiro e 19 com a camisa do Vasco, seu ex-clube -, o defensor ainda busca o primeiro tento na temporada 2019.

Já Marquinhos Gabriel e Rafinha, que são jogadores de beirada do meio-campo, disputam posição na equipe. O primeiro é favorito à titularidade graças à grande atuação na goleada por 5 a 0 sobre o Patrocinense, pelas quartas de final do Campeonato Mineiro, jogo no qual balançou as redes duas vezes.

Estratégia

Cientes das qualidades que o Cruzeiro, que já marcou 28 gols em 13 partidas no ano, o Deportivo Lara se mostra confiante em apresentar organização tática para ao menos arrancar um empate no Mineirão. “Vai ser uma partida difícil e para levarmos pontos temos de ser inteligentes. Sabemos que as equipes brasileiras são bastante fortes e, por isso, temos de ser organizados em campo para voltarmos contentes à Venezuela”, opinou o volante David Centeno, de 26 anos.

<i>(Foto: Gladyston Rodrigues/EM D.A Press)</i>

Na história da Copa Libertadores, o Lara somou apenas um ponto como visitante. Foi no confronto com o três vezes campeão continental Olimpia, pela fase de grupos de 2013. No estádio Defensores del Chaco, em Assunção, El Depor começou perdendo por 2 a 0, mas reagiu no segundo tempo e alcançou o 2 a 2. O feito se tornou ainda mais grandioso pelo fato de o time paraguaio ter sido vice-campeão daquela edição (foi derrotado nos pênaltis pelo Atlético na final).

Nos demais jogos fora de casa no Grupo 7 da Libertadores de 2013, o Deportivo Lara perdeu para Newell’s Old Boys-ARG, por 3 a 1, e Universidad de Chile, por 2 a 0. Em 2018, também pela fase de grupos, mais três reveses longe da Venezuela: Corinthians (2 a 0), Millonarios-COL (4 a 0) e Independiente-ARG (2 a 0).

A delegação do Deportivo Lara chegou a Belo Horizonte no fim da noite de segunda-feira, 15 dias depois da data prevista originalmente para o desembarque. Não bastassem os contratempos que dificultaram a saída da Venezuela e provocaram dois adiamentos do jogo contra o Cruzeiro, eles lidaram com problemas na viagem ao Brasil. A conexão em São Paulo, por exemplo, atrasou mais de uma hora. E parte da bagagem extraviou, só sendo entregue na manhã desta terça-feira no hotel em que comissão técnica e jogadores estão hospedados na capital mineira.

Escalação

O time do Lara não deve fugir muito do que estreou na Libertadores empatando por 0 a 0 com o Emelec, em casa. Mas há desfalques importantes, como o volante Jesús Bueno, que não veio ao Brasil por estar com o passaporte retido – outros três jogadores estão na mesma situação: o também volante Cesar Gonzalez, o armador Jesus Medina e o atacante Richard Figueroa.

Devido às distâncias, a comissão técnica do Deportivo Lara desistiu de ir ao Mineirão nesta terça-feira. “Os jogadores precisam descansar”, justificou a assessoria de imprensa. Pela manhã, o grupo treinou na Cidade do Galo, em Vespasiano. A provável escalação terá Salazar; Vargas, Miers, Di Giorgi e Aponte; Yriarte, Molina, Centeno, Frutos e Di Renzo; Moreno.

Tags: Deportivo Lara cruzeiro interiormg futnacional libertadores2019 futinternacional