Cruzeiro

CRUZEIRO

Ex-agente de Romero revela 'oferta suspeita' do México e dispara contra Itair Machado: 'Faz o que quer no Cruzeiro'; vice dá sua versão

Acusação é baseada em proposta de US$ 5 milhões do Cruz Azul do México

postado em 28/06/2019 22:20 / atualizado em 28/06/2019 22:43

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>
Investigado pela Polícia Civil e pelo Ministério Público de Minas Gerais por suspeita de falsificação de documentos, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro, o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, agora é alvo de ataques do empresário argentino Alberto Stagliano. Agente de Lucas Romero até uma semana atrás, ele procurou o Superesportes para denunciar que o volante foi manipulado pelo dirigente para trocar de representante e, por consequência, sujeitar-se a uma negociação suspeita.

A acusação de Alberto é baseada numa proposta de US$ 5 milhões do Cruz Azul do México por 100% dos direitos econômicos de Lucas Romero. O jogador receberia, como salários, US$ 6 milhões em quatro temporadas. O agente teria levado a oferta à diretoria do Cruzeiro há cerca de três meses. Mas, segundo Stagliano, por não estar disposto a aceitar algumas condições de Itair Machado, foi procurado pelo jogador há uma semana e recebeu a notícia de que ele trocaria de representante. O novo procurador e intermediário da transação seria Christian Bragarnik, argentino influente no México.

“Tive uma reunião com o Itair há uns três meses, apresentei a proposta do Cruz Azul, de US$ 5 milhões, e ele aceitou. No dia seguinte, ele procurou o Romero e disse que ele não iria mais, porque o Mano contaria com ele no Cruzeiro. Agora, o Itair fez um acordo com o Bragarnik para vender o jogador ao Cruz Azul, pois ele precisa de dinheiro com urgência no Cruzeiro. O Itair obrigou o Romero a romper comigo, a me trair, e fechar com esse empresário, que tem mais de 100 jogadores na Argentina e controla o mercado mexicano. Tem coisas sérias por trás disso, há interesses pessoais do Itair, do Bragarnik, e o jogador se submeteu a isso. O Bragarnik ofereceu dinheiro ao Romero e ele me traiu”, disparou Stagliano em contato com o Superesportes.

Alberto Stagliano ainda tinha contrato de agenciamento com Romero por dois anos. 

Para que Romero seja vendido, o Cruzeiro, dono de metade dos direitos do volante, precisa de aval do Vélez Sarsfield, o dono dos outros 50%. Esse acordo foi firmado pelos dois clubes em 2016, quando da chegada do argentino à Toca da Raposa II.

O detalhe é que Alberto Stagliano é o único empresário habilitado a fechar a venda dos 50% de Romero que cabem ao Vélez. Numa eventual transação, teria direito a 5% do total. Já em relação à parte do Cruzeiro, a exclusividade é do agente André Cury.

“Itair, Bragarnik e Romero me passaram para trás, fizeram um acordo entre eles para tentar tirar proveito da negociação. Eles têm segundas intenções, querem fazer algo que prejudique o Cruzeiro e o Vélez. Tenho provas e eles virão à tona na hora certa. Mas eu não vou deixar. Não podem fazer a negociação sem o meu aval e sem o aval do Vélez. Já avisei ao Vélez que há coisas sujas por trás disso, e o Vélez não aceitará a venda. Não terá mais negócio. Vou travar a negociação de todos os lados”, disse Stagliano.

<i>(Foto: Paulo Filgueras/EM/D.A. Press - 03/02/2016)</i>
Decepcionado com Lucas Romero, Stagliano disse ainda que acionará o volante e Itair na Justiça. “O Cruzeiro vai se complicar por causa desse Itair. O clube, como instituição, seria enganado nessa negociação. Quando for à Justiça e isso se tornar público, vou apresentar documentos, terão que investigar a situação do Romero, por que ele fez isso. Ele me traiu por dinheiro, por promessas de que vai à Seleção Argentina. Tinha contrato de dois anos com o Romero e agora vai ter que me indenizar na Justiça por causa de uma armadilha do Itair. Ambos serão acionados”.

Romero estava comigo há oito anos, dizia que eu era um pai para ele. Tirei ele do Vélez com um contrato baixo e dei a ele o maior contrato. E por causa de uma armadilha do Itair, combinada com o Bragarnik, ele me traiu. Não esperava isso”, desabafou o agente.

Sobre Itair Machado, Stagliano fez duras críticas à forma do dirigente de conduzir o Cruzeiro. “Vou ainda procurar o presidente do Cruzeiro (Wagner Pires de Sá) para contar algumas coisas, mas ele não toma decisões de nada. O presidente do Cruzeiro é na verdade o Itair. Não é como a diretoria anterior, do Gilvan (de Pinho Tavares), do Bruno (Vicintin). Quem manda em tudo é o Itair . Ele faz o que quer no Cruzeiro. É uma pessoa que faz muito mal ao futebol, é um mafioso. Temos que erradicar essas pessoas do futebol. Quer controlar os jogadores, quer decidir quem serão seus representantes. Fez o Romero colocar um punhal nas minhas costas. Romero é tão culpado como Itair, porque foi cabeça vazia. A torcida tem que saber quem é quem”.

O que disse Lucas Romero

Procurado pelo Superesportes nesta sexta-feira, Lucas Romero disse, por telefone, que desconhecia o interesse do Cruz Azul em contratá-lo. “Não estou sabendo nada, não sei dessa negociação. Essa é a verdade. Soube que me queriam um tempo atrás. Ninguém do clube mexicano falou comigo, ninguém falou de salário, não tem nada concreto”.

O volante foi questionado sobre o motivo do rompimento com Alberto Stagliano e se esquivou: “Não tenho porquê falar com você. Falei o que tinha que ter falado com ele, que o considero um grande amigo. Mas não vou falar nada sobre isso com você”.

<i>(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)</i>
Lucas Romero negou que já tivesse fechado contrato de agenciamento com Bragarnik. “Ainda estou sem agente. Não fechei com Bragarnik, não tratei nada com ele”. (procurado pelo Superesportes, o diretor de futebol do Cruzeiro, Marcelo Djian, deu versão diferente à de Romero – leia abaixo)

Por fim, o volante argentino confirmou que o Vélez Sarsfield precisa concordar com qualquer venda efetuada pelo Cruzeiro, conforme detalhou Stagliano. “Quando fecharam o acordo, o Vélez colocou isso no contrato. Tem 50%”.

O que disse Itair Machado

O Superesportes procurou o vice-presidente de futebol, Itair Machado, citado em acusações feitas pelo empresário argentino. Por meio de Fernando Mello, gestor de crises contratado pelo Cruzeiro, o dirigente enviou a seguinte resposta:

"Peço ao Superesportes, em nome do bom jornalismo, que ouça o Marcelo Djian, o atleta Lucas Romero ou qualquer outro jogador do elenco do Cruzeiro sobre minha conduta. Quem sempre tratou do assunto Romero pelo clube foi o Djian. É só confirmar com o próprio Djian e com o jogador. Este procurador está tentando jogar em mim a culpa pela decisão do atleta de romper com ele, provavelmente pelo mau trabalho que deve ter realizado. Só soube que ele não empresariava mais o Romero ontem. Estive com este senhor apenas uma vez na minha vida, por 20 minutos, em novembro do ano passado, a pedido do Romero e na companhia do Marcone Barbosa. O jogador, neste encontro, inclusive traduziu a ele o que eu falava. Agora ele vai ter que provar, na Justiça, as sérias e descabidas acusações que está fazendo. O caso já está com meus advogados”, disse Itair Machado, em nota.

O que disse Marcelo Djian

Após a resposta de Itair, a reportagem procurou Marcelo Djian e questionou sobre os encontros com Alberto Stagliano. Veja, abaixo, as perguntas e respostas:

De acordo com o Stagliano, o Cruzeiro está negociando o Romero com o Cruz Azul por 5 milhões de dólares, mesmo valor de uma proposta que ele (Stagliano) trouxe ao clube há três meses. O Cruzeiro, por meio do Itair Machado, teria induzido o jogador a mudar de agente, porque ele (Stagliano) não concordou com situações suspeitas da negociação. O que tem a dizer sobre isso?

O Alberto, eu o recebi algumas vezes ano passado. Ele conversava mais comigo, na realidade. Primeiro pedia que eu falasse com o Mano para Romero jogar de volante, pois ele jogava muito na lateral direita. Eu sempre falei que conversava com o Mano, e que Romero estava jogando bem na lateral. Que o Mano, inclusive, preferia o Romero ao Ezequiel. Eu ia tentando contornar a situação com o Alberto.

Ele esteve conosco duas ou três vezes. Esse ano eu não lembro de ele ter vindo. Sobre proposta de Cruz Azul, não sabemos de nada. Ele nunca falou nada. Ele sempre conversou com a gente sobre o Romero se queixar de ter pouca oportunidade na sua função. Esse ano o Mano acabou colocando ele na posição. Ele só foi para a lateral por causa do Edilson.

O contato do Stagliano no Cruzeiro era exclusivamente com você?

Sempre comigo. Uma vez ou outra o Itair passava na sala e cumprimentava, mas ele sempre conversava comigo.

Sobre a proposta do Cruz Azul, ela de fato existiu?

Eu não estou lembrado. Ele sempre trouxe algumas propostas, propostas da Espanha. A gente falava um valor, ele achava alto, o Romero não era titular direto. Sempre conversei com ele numa boa. Ele compreendia.

Agora, essa semana, o Romero passou na minha sala e disse que tinha mudado de empresário. Disse que estava com novo empresário, que se chamava Christian Bragarnik. E foi isso. Disse ao Romero que se o novo agente me ligasse, trataria normalmente sobre as questões envolvendo ele. Foi isso.

Especificamente sobre a proposta, é importante saber se ela existiu...

Eu, sinceramente, não estou lembrado. Chegam tantas propostas para nós. Posso averiguar isso amanhã no clube. Mas essa proposta, nesses números, nós não temos interesse, pois é um jogador que o Mano conta com ele.

O que disse André Cury

Também citado nas declarações de Stagliano, o empresário André Cury foi procurado pela reportagem. Ele disse desconhecer qualquer proposta do Cruz Azul por Lucas Romero, mas confirmou que tem procuração exclusiva para negociar os direitos econômicos do jogador que pertencem ao Cruzeiro. O agente também afirmou que estava ciente de que Romero trocou recentemente de empresário.

Christian Bragarnik

Novo empresário de Lucas Romero, segundo revelou Stagliano e confirmou Marcelo Djian, Christian Bragarnik não atendeu aos contatos feitos pela reportagem.

Tags: christian bragarnik alberto stagliano lucas romero itair machado copadobrasil libertadores2019 seriea futinternacional mercadobola interiormg cruzeiro