Cruzeiro

CRUZEIRO

Dedé pede para torcida do Cruzeiro abraçar Rogério Ceni: 'Podem fazer a diferença'

Zagueiro acredita que experiência de Rogério Ceni vai ajudar o time celeste

postado em 12/08/2019 08:00 / atualizado em 12/08/2019 16:02

<i>(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)</i>
O Cruzeiro saiu do empate por 2 a 2 com o Avaí, nesse domingo, na Ressacada, com sensação de alívio. O gol da igualdade, de Sassá, foi marcado apenas nos acréscimos do segundo tempo. Pelas circunstâncias, o ponto somado foi um alento para um elenco abalado pela fase ruim. A partir desta segunda-feira, com a chegada do técnico Rogério Ceni, substituto de Mano Menezes, o zagueiro Dedé espera que a torcida abrace o novo comandante e participe de uma virada na temporada.

“O torcedor, principalmente, tem que abraçar o Rogério Ceni da melhor forma possível para que ele sinta o calor, o que o torcedor pode ajudar o mais rápido possível porque o torcedor sabe que eles podem fazer a diferença”, disse, depois do empate no Sul.

Apesar de Rogério Ceni ter começado sua carreira como treinador há apenas dois anos, Dedé vê o ex-goleiro, de 47 anos, com qualidades essenciais para reerguer o Cruzeiro desse momento turbulento. Já são 11 partidas sem vitória no Campeonato Brasileiro. Na Copa do Brasil, o time abriu a semifinal em casa com derrota por 1 a 0 para o Internacional. O duelo de volta será em 4 de setembro (quarta-feira), no Beira-Rio, em Porto Alegre.

“A gente sabe que teremos um grande treinador, a gente sabe que é um treinador que teve uma passagem por um excelente time do Brasil que é o São Paulo, saiu do São Paulo e foi campeão da Série B pelo Fortaleza, muito bem. Acho que ele pegou experiência de duas situações que podem nos ajudar muito a voltar a confiança”, destacou.

Para o defensor, a liderança nata de Rogério Ceni será importante para resgatar o emocional do grupo. “O primeiro ponto é trazer a confiança dos nossos jogadores. Acho que com os jogadores que a gente tem, de qualidade, não dá para a gente ficar sofrendo tanto em relação à tática e à técnica. Mas vai voltar a confiança. A gente sai daqui (Florianópolis), sim, aliviado por não ter perdido. Também com um a menos (Edilson expulso), ter feito o gol no finalzinho”.

Com o empate diante do Avaí, em Florianópolis, o Cruzeiro segue na zona de rebaixamento do Brasileiro. O time celeste é o 17º, com 11 pontos, à frente de Chapecoense (10), CSA (8) e Avaí (6).

Tags: rogério ceni seriea dedé interiormg cruzeiro