Cruzeiro

CRUZEIRO

Rogério Ceni confirma ideia de time ofensivo no Cruzeiro, mas valoriza legado de Mano

Técnico elogiou características de trabalho de seu antecessor no clube celeste

postado em 13/08/2019 16:05 / atualizado em 13/08/2019 17:27

<i>(Foto: Alexandre Guzanshe/EM/D. A Press)</i>
 Rogério Ceni foi contratado pelo Cruzeiro com a promessa de montar uma formação leve, ofensiva e de criatividade. Afinal, o fato de o time ter passado oito jogos seguidos sem fazer gol deixou os torcedores descontentes e foi determinante para a saída de Mano Menezes. O novo comandante, porém, valoriza legado de seu antecessor, bicampeão consecutivo da Copa do Brasil, em 2017 e 2018, e do Campeonato Mineiro, em 2018 e 2019.

“Primeiramente, o Mano é um grande treinador. Não existe a possibilidade de você não ser bom naquilo que você faz e ganhar quatro títulos em três anos: dois Campeonatos Mineiros e duas Copas do Brasil. Dentro das características que ele tem, conseguiu coisas espetaculares para o Cruzeiro. São visões diferentes, mas o objetivo final é o mesmo. Espero ter o mesmo sucesso que ele teve aqui”.

Enquanto técnico do Fortaleza, Ceni enfrentou o Cruzeiro de Mano, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Castelão. Os dois gols da vitória do time cearense por 2 a 1 foram marcados de cabeça pelo atacante André Luís. De acordo com o treinador, a equipe celeste conseguiu impor dificuldades ao Leão.

“Ele deixa um time que tenta se defender bem. Quando enfrentei o Cruzeiro pelo Fortaleza, a principal característica era um time compacto, bem próximo, e isso é essencial mesmo para um estilo de jogo agressivo. Se defender faz parte do jogo. Essa transição defensiva e ofensiva estão agregadas durante o jogo”.

No Cruzeiro, Rogério acredita que a sua filosofia de trabalho será implantada gradativamente. “Quando você repete muito treino, vai automatizando e faz seu time jogar de maneira clara. Mas temos de tentar de mudar aos poucos. A maneira como eu jogo, de jeito de jogar, vamos tentar implementar o máximo possível. Se os jogadores quiserem comprar a ideia, capacidade eles têm. O importante é fazer com que o time se adapte e a gente encontre a melhor circunstância para colocar esse time em campo. A ideia é de fazer um time mais rápido, é o modo que vejo futebol”.

Conforme as respostas de Ceni, atletas de velocidade como David, Marquinhos Gabriel, Pedro Rocha e Maurício devem ser mais bem observados no dia a dia de trabalho na Toca da Raposa II. O treinador terá pouco tempo para ajustar a equipe visando à estreia dele, contra o líder Santos, às 16h de domingo, no Mineirão, pela 15ª rodada do Brasileiro. O Cruzeiro não vence há 11 jogos na competição e ocupa o 17º lugar, com 11 pontos.

Tags: rogério ceni cruzeiro ceni mercadobola seriea copadobrasil mano estratégia estilo