Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro demite mais três conselheiros com cargos remunerados

Novos desligamentos no clube estão previstos para a próxima semana

postado em 08/01/2020 18:06

(Foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A. Press)

A limpa de funcionários promovida pelo Cruzeiro parece não ter fim. Nesta quarta-feira, o clube definiu a demissão de Wilmer Mendes, conselheiro e gerente das categorias de base. Ele é filho do ex-presidente do Conselho Deliberativo, Wilmer Santa Luzia Mendes. 

Além dele, foram desligados, nessa terça-feira, o diretor de eventos, Paulo Roberto Lopes Soares (Paulinho Céu Azul) - um dos conselheiros mais próximos do ex-presidente Wagner Pires de Sá - e Older Milhorato, que tinha função no setor administrativo. Ambos também eram conselheiros do clube.

Embora o Cruzeiro não oficialize as demissões nome por nome, por temer ações judiciais por danos morais no futuro, vários outros conselheiros que tinham cargos remunerados foram desligados do clube nos últimos dias. Ângelo Cattabriga, Jorge Washington, Ronaldo de Assis Carvalho, Hudson Barbosa, Zezé Franelli, Paulo Peluso, Jairo Brito, Alexandre Lemos e Luiz Cláudio de Freitas Rocha (Xedinho) são alguns deles. 

Entre os funcionários que não têm ligação com o Conselho Deliberativo, os cortes também se acumulam. Só no departamento de futebol, o Cruzeiro demitiu, nessa terça-feira, diretor, gerente, médico, fisioterapeuta, dois preparadores de goleiro, além de uma série de profissionais. Há previsão de mais desligamentos na próxima semana

No elenco, a reformulação também é grande. Até aqui, o volante Henrique e o lateral-esquerdo Egídio deixaram o Cruzeiro rumo ao Fluminense. O meia-atacante Marquinhos Gabriel seguirá para o Athletico-PR. Outros jogadores também negociam saídas da Toca da Raposa II. 

Com dívida na casa dos R$ 700 milhões para administrar, o Núcleo Dirigente Transitório também busca saídas para quitar os salários e direitos atrasados dos funcionários que seguem no clube. Do salário de novembro e do 13º, os profissionais receberam um teto de R$ 2.500. Há débitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e adicional de férias.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional