Cruzeiro

CRUZEIRO

Adilson solicita permanência de Ramon, que pode ser 'curinga' no Cruzeiro em 2020

Zagueiro também joga no meio-campo e na lateral direita

postado em 13/01/2020 08:48 / atualizado em 13/01/2020 13:33

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Em sua primeira passagem pelo Cruzeiro, de janeiro de 2008 a junho de 2010, Adilson Batista tinha Marquinhos Paraná como curinga no elenco. O volante de passe refinado, taticamente disciplinado e que dava boa cobertura aos alas também jogava como lateral, armador  e zagueiro. Dez anos depois, o técnico enxerga em Ramon potencial para ser ‘polivalente’. Por isso, solicitou à diretoria que o mantivesse no grupo em meio à indefinição sobre o acerto realizado pela gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá e do ex-vice de futebol Itair Machado.

Em outubro de 2019, Ramon assinou pré-contrato com salário acima de R$ 150 mil, utilizado como referência de despesa pelo Conselho Gestor do Cruzeiro. Assustada com o valor, já que o clube adotou a política de corte de gastos para tentar reduzir a dívida geral de R$ 800 milhões, a diretoria propôs readequação da remuneração, mas com a promessa de ampliação do vínculo. Ao que tudo indica, haverá entendimento.

“A gente topou a redução salarial, pois o jogador quer ficar no Cruzeiro. Nos passaram, inclusive, que o treinador quer contar com ele. A proposta é para um tempo de contrato maior, mas com um salário menor”, declarou o empresário de Ramon, André Cury, ao Superesportes.

No Vitória, o zagueiro Ramon já jogou como lateral-direito e volante. Jornalistas que o acompanharam em Salvador o consideram um atleta rápido e de boa saída de bola. “Foi um zagueiro que viveu muitos altos e baixos no Vitória. Ele surgiu em 2015 e foi muito bem na Série B. Não é vigoroso, mas tem muita técnica. Sabe antecipar e desarma bem”, frisou Vitor Villar, do jornal Correio. “A questão é que ele nunca fez o tipo zagueiro xerifão. É um cara tímido, mas que tem técnica, podendo inclusive jogar de volante”, completou.

“Ramon é um cara com potencial. Começou no Vitória em 2015, vindo do Bahia de Feira, que é um clube formador e muito bem organizado. Ajudou no acesso à Série A, em 2015. Teve altos e baixos, mas atuou com todos os treinadores, que gostavam dele. Jogou também como volante, mas é zagueiro de ofício. O acho veloz e com boa antecipação para a posição. Precisa atuar com alguém mais firme ao lado. Vai ajudar o Cruzeiro na Série B, pois tem experiência na competição”, observou Marcello Góis, da Rádio Excelsior e do site Arena Rubro-Negra.

A ideia de colocar Ramon como opção para o meio-campo passa tanto pela escassez de volantes - apenas Ariel Cabral e Adriano - quanto pelas várias opções na zaga - Cacá, Leo, Manoel, Edu e Arthur. O Cruzeiro iniciará a temporada 2020 em confronto com o Boa, às 21h30 de quarta-feira, 22 de janeiro, no Mineirão. O jogo valerá pela primeira rodada do Campeonato Mineiro.

Tags: cruzeiro serieb interiormg