Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro dá autorização a agentes de Dedé para negociarem com clube chinês

Clube mantém esperança por compensação financeira

postado em 28/01/2020 23:30 / atualizado em 29/01/2020 01:23

(Foto: Tiago Mattar/Superesportes)
Desde o início do planejamento para a temporada, o Cruzeiro trata como certeza a saída de Dedé. Apesar disso, seus agentes, responsáveis por captarem propostas pelo zagueiro, ainda não conseguiram apresentar ao clube celeste uma oferta real. 

Nessa segunda-feira, o estafe do defensor pediu ao Cruzeiro uma autorização formal para negociar o jogador com um clube chinês. De acordo com Ocimar Bolicenho, diretor de futebol do Cruzeiro, eles terão cinco dias para apresentar novidades. 

“Para não dizer que não existe evolução, os procuradores do Dedé pediram uma autorização, válida por cinco dias, para que eles tratem com um clube chinês, sem dizer exatamente qual. Essa autorização foi concedida e esperamos que, nesse prazo, possa ter algum avanço. Mas, novamente eu friso, isso está com os representantes dele”, disse.

Questionado se ainda há esperança por uma compensação financeira, uma vez que o Cruzeiro não é detentor de direitos econômicos do zagueiro, mas apenas de uma taxa de vitrine, Ocimar indicou que a possibilidade existe. “Ora, porque não?”, disse.

Além do clube chinês, o Vasco havia mostrado interesse na contratação de Dedé. O clube carioca, no entanto, não se mostrou disposto a assumir a totalidade dos salários do jogador, que tinha um dos maiores vencimentos do elenco celeste. 

Contratado em abril de 2013 com o auxílio de investidores, que pagaram R$ 14 milhões, Dedé disputou 188 jogos e marcou 15 gols pelo Cruzeiro. Por mais de três anos, o jogador enfrentou problemas de lesões nos dois joelhos. 

Enquanto esteve bem fisicamente, mostrou-se um defensor vigoroso e soberano na bola aérea. Ele ganhou dois Campeonatos Brasileiros (2013 e 2014), duas Copas do Brasil (2017 e 2018) e três estaduais (2014, 2018 e 2019).

Tags: cruzeiro china dedé ocimar