Cruzeiro

CRUZEIRO

Os detalhes dos R$ 50 milhões: saiba estágios dos processos e prazos para pagamentos das dívidas do Cruzeiro na Fifa

Dívida mais cara é pela compra do uruguaio Arrascaeta e vence em 1º de abril

postado em 06/02/2020 06:00 / atualizado em 03/03/2020 20:33

(Foto: Gladyston Rodrigues/EM D.A Press)
Em nota publicada no último dia 31, o Cruzeiro divulgou, pela primeira vez de forma oficial, números totais de sua dívida com outros clubes que são cobradas na Fifa. O montante dos débitos, contraídos durante as gestões dos ex-presidentes Gilvan de Pinho Tavares e Wagner Pires de Sá, ultrapassa R$ 50 milhões. Há outros, mas ainda não catalogados pela entidade máxima do futebol.

O Superesportes teve acesso pela primeira vez ao detalhe que mais causa angústia ao torcedor: os prazos (data e mês) aproximados estipulados pela Fifa para que os valores sejam quitados. Além disso, a reportagem traz abaixo os estágios de cada processo. A última instância é o CAS (Corte Arbitral do Esporte, na tradução para o português). 

Vale destacar as datas abaixo são estimadas para uma solução final dos casos. Depois da sentença, se o resultado for de fato contrário aos seus interesses, o Cruzeiro terá de 45 a 90 dias para realizar o pagamento da dívida. O atraso depois desse período poderá acarretar em perda de pontos na Série B ou outras sanções mais graves. Sobre os valores, já são incluídas taxas processuais e cifras devidas à própria Fifa em cada episódio. 

Para facilitar o entendimento, os números apresentados abaixo estão arredondados. Somados, eles representam cerca de R$ 48 milhões. Levando em conta os vencimentos estimados, o Cruzeiro precisará desembolsar R$ 2,5 milhões até março de 2020; R$ 22,5 milhões até 1º de abril de 2020; R$ 18,8 milhões até setembro de 2020, além de R$ 4,5 milhões até janeiro de 2022. 

Quase todas as dívidas que já são de conhecimento da Fifa foram contraídas durante a gestão de Gilvan, entre 2012 e 2017. Até aqui, apenas uma, a de Pedro Rocha, é referente ao período em que Wagner Pires de Sá esteve no clube.

Apesar disso, o ex-mandatário, que renunciou ao cargo em 2019, também colecionou operações que não foram pagas. Dois exemplos, que deverão chegar ao conhecimento da entidade nos próximos meses, são as aquisições de Rodriguinho (Pyramids-EGI) e Dodô (Sampdoria-ITA).

Para esses processos, o Cruzeiro é defendido pelo advogado Breno Tannuri, especializado em direito desportivo. Há anos, o profissional trabalha na solução de controvérsias em litígios nacionais e internacionais para clubes brasileiros. 

Veja nos tópicos abaixo os pormenores de cada uma das 19 ações contra o Cruzeiro na Fifa:


Willian - Club FC Zorya (Ucrânia)


(Foto: VIPCOMM)

Neste caso, o processo foi dividido em duas ações:

Valor: R$ 2,5 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de março de 2020

Valor: R$ 4,8 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de setembro de 2020

Willian veio para o Cruzeiro em julho de 2013 como compensação da compra de Diego Souza pelo Metalist, da Ucrânia. Na ocasião, foi assinado um contrato de empréstimo de um ano, após o qual o clube mineiro teria opção de aquisição de 100% dos direitos econômicos por 3,5 milhões de euros parcelados em sete vezes. O FC Zorya passou a ser o responsável pelo processo desde que o Metalist foi excluído da Liga da Ucrânia em decorrência de dívidas.

Denilson - Al Wahda (Emirados Árabes Unidos)


(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Valor: R$ 4,2 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de abril de 2020

O ex-volante de São Paulo e Arsenal da Inglaterra chegou ao Cruzeiro com pinta de que seria uma referência na equipe. Porém, um problema de lesão atrasou sua estreia, que ocorreu mais de um mês depois da contratação. Não houve até aqui o pagamento ao Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, pelo empréstimo acertado em julho de 2016. A agremiação árabe espera receber 850 mil euros pela transferência.

Luis Caicedo - Independiente del Valle (Equador)


(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Neste caso, o processo foi dividido em duas ações: 

Valor: R$ 2,7 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de abril de 2020

Valor: R$ 5,4 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de setembro de 2020

Luis "Kunty" Caicedo teve a contratação oficializada pelo Cruzeiro em 11 de dezembro de 2016 e assinou vínculo de cinco temporadas. À época, foi informado o investimento de 1,6 milhão de dólares em 50% do direitos econômicos do jogador. Posteriormente, a Raposa divulgou um documento no qual constava a propriedade de 60% do "passe" do zagueiro.

Ramón Ábila - Instituto (Argentina)


(Foto: Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro)

Neste caso, o Instituto, que formou Ábila, cobra valores referentes ao mecanismo de solidariedade.

Valor: R$ 600 mil
Estágio: Aguardando decisão do CAS 
Prazo: 1º de abril de 2020

Ramón Ábila foi contratado ao Huracán em junho de 2016. Para isso, o Cruzeiro teve que desembolsar US$ 3,82 milhões por 50% dos direitos econômicos do atacante. Além disso, a Raposa assumiu todas as taxas e impostos da operação, que acabaram elevando o valor para US$ 4,2 milhões, dividido em duas parcelas: US$ 2,7 milhões e US$ 1,5 milhão. Na negociação do atacante para o Boca Juniors, no fim de 2017, os argentinos assumiram a maior parte das dívidas.

Rafael Sobis - Tigres (México)


(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Neste caso, o processo foi dividido em duas ações: 

Valor: R$ 4,4 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de abril de 2020

Valor: R$ 4,3 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de setembro de 2020

Em junho de 2016, o Cruzeiro prometeu desembolsar 5 milhões de dólares para comprar a totalidade dos direitos econômicos do atacante Rafael Sobis. Na negociação, o clube quitou uma parcela maior, como entrada, auxiliado pelo empresário Pedro Lourenço. O restante do parcelamento, porém, não foi pago em sua totalidade.

Duvier Riascos - Monarcas Morelia (México)


(Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Valor: R$ 5 milhões
Estágio: Aguardando decisão do Comitê Disciplinar da Fifa
Prazo: 1º de abril de 2020

Marcado por perder o pênalti pelo Tijuana-MEX contra o Atlético na Copa Libertadores de 2013, Riascos foi comprado pelo Cruzeiro em janeiro de 2015, quando defendia o Morelia, também do México. À época, foi divulgado o pagamento de 3 milhões de dólares por 50% dos direitos. O clube mexicano, no entanto, não recebeu a totalidade desse montante.

Arrascaeta - Defensor Sporting Club (Uruguai)


(Foto: Christiane Mattos/Light Press/Cruzeiro)

Valor: R$ 5,6 milhões
Estágio: Aguardando decisão do CAS após decisão do Comitê Disciplinar
Prazo: 1º de abril de 2020

Destaque do Defensor do Uruguai na Copa Libertadores de 2014, Arrascaeta foi comprado pelo Cruzeiro por 4 milhões de euros (cerca de 12 milhões de reais por 50% dos direitos econômicos) em janeiro de 2015. O empresário Pedro Lourenço emprestou ao clube 50% do valor, que foi repassado de imediato aos uruguaios. A outra metade, conforme explicado à época pelo então gerente de futebol Valdir Barbosa, seria paga em 29 parcelas de 70 mil euros

Fifa


Neste caso, não há especificação de um jogador

Valor: R$ 4,3 milhões
Estágio: Aguardando decisão do Comitê Disciplinar da Fifa
Prazo: 1º de setembro de 2020

Paulo Bento e auxiliares


(Foto: Pedro Vilela/Light Press/Cruzeiro)

Neste caso, são cinco processos - um do treinador e quatro de auxiliares. Todos com o mesmo prazo e estágios na Fifa

Valor total: R$ 1 milhão
Estágio: Aguardando decisão da Fifa para fazer apelação
Prazo: 1º de janeiro de 2022

Ex-técnico da Seleção Portuguesa e do Sporting, Paulo Bento chegou ao Cruzeiro em maio de 2016 para substituir David. Ele exigiu, nas negociações, que toda sua comissão técnica, formada por quatro profissionais, também se mudasse para Belo Horizonte. Ao treinador, a dívida é de R$ 650 mil. O restante estimado em R$ 350 mil é dividido entre seus quatro auxiliares.

Pedro Rocha - Spartak Moscou (Rússia)


(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valor: R$ 3,5 milhões
Estágio: Aguardando decisão da FIFA (1ª instância)
Prazo: 1º de janeiro de 2022

Pedro Rocha foi contratado pelo Cruzeiro em abril de 2019. Na ocasião, o então vice-presidente de futebol do clube, Itair Machado, revelou ter acordado com o Spartak Moscou, dono dos direitos econômicos do atacante, pagamento de 750 mil euros (R$ 3,5 milhões) pelo empréstimo até dezembro do ano passado. O patrocinador máster, Banco Digimais, quitaria parte do valor.

Ricardo Goulart - Esporte Clube Taubaté


(Foto: Alexandre Guzanshe/EM D.A Press)

Trata-se da falta de repasse de mecanismo de solidariedade pela venda do meia-atacante Ricardo Goulart ao Guangzhou Evergrande, da China. O Taubaté requeria participação de 0,135% no valor de R$ 48 milhões.

Valor: R$ 65 mil
Estágio: Em investigação/Aguardando decisão da Fifa
Prazo: Não há uma data sequer prevista

Reportagem atualizada em 3 de março de 2020, às 20h33

Tags: Cruzeiro ação serieb Justiça Fifa interiormg futnacional