Cruzeiro

CRUZEIRO

Em processo movido por Bruno Vicintin, Justiça condena Itair Machado por injúria e difamação em primeira instância; saiba valores

Condenação de cinco meses é revertida em multa; dirigente pode recorrer

(Foto: EM/D.A Press)
O ex-vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, foi condenado pela Justiça a cinco meses de prisão por difamação e injúria contra Bruno Vicintin, também ex-dirigente celeste. Entretanto, a pena foi substituída pelo pagamento de 20 salários mínimos, além de 12 dias-multa. O montante ultrapassa R$80 mil. A decisão é em primeira instância e ainda cabe recurso. 

Ainda existem outros dois processos de Bruno Vicintin contra Itair Machado, um por calúnia e outro por ameaça de morte, esse último será julgado no dia 18 de fevereiro.   

O valor da condenação de Itair Machado é de R$ 20,900. Já a multa representa cinco salários diários (R$5.195), totalizando R$62.340

Em nota, Bruno Vicintin, vice-presidente de futebol do Cruzeiro na gestão Gilvan de Pinho Tavares, de 2012 a 2017, comentou a decisão judicial e criticou as condutas de Itair Machado. O ex-dirigente prometeu doar ao clube todo dinheiro que ganhar das ações.
 
“Quando este senhor assumiu um cargo remunerado no Cruzeiro se preocupou em usar o cargo para me difamar e caluniar, usou o espaço que tinha para mentir sobre mim e com isso ganhar tempo para causar tudo que causou de fato, desembocando em uma péssima gestão, muita coisa sem pé nem cabeça, pura gestão temerária que levou o clube ao caos", disse.

"O tempo passou e a gente viu onde ele enfiou o clube, na Série B e nas páginas policiais. Eu fiz o que toda pessoa deve fazer quando se sente difamada e caluniada, fui obrigado a procurar a Justiça para trazer a verdade a tona. Veio a punição e quero deixar bem claro que todo o valor que receber será doado para o Cruzeiro. Sei que isso não cobre o dano financeiro e de imagem que ele e outras pessoas causaram ao Clube, mas fica o exemplo.O bem sempre vence o mal”, complementou.