Cruzeiro

CRUZEIRO

Gestão Wagner aumentou em quase 40% salário de Dedé no Cruzeiro quatro meses após renovação e prometeu comissão de R$ 2,2 mi a agente

Zagueiro, de 32 anos, tem contrato até dezembro de 2021 com o clube

postado em 25/08/2020 06:00 / atualizado em 25/08/2020 08:18

(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)
Dono de um dos maiores salários do elenco do Cruzeiro nas últimas temporadas, o zagueiro Dedé, de 32 anos, renovou o vínculo em duas oportunidades durante a gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá. Em agosto de 2018, quatro meses após assinar um contrato de longa duração, ele obteve aditivo que lhe rendeu 37% a mais de remuneração. 

Isso é o que aponta relatório de investigação da Kroll, empresa contratada pelo clube celeste para passar a limpo o que foi feito durante a administração Wagner, indiciado na última semana pela Polícia Civil. O documento foi entregue ao Ministério Público de Minas Gerais, que deverá oferecer denúncia nos próximos dias. O ex-vice de futebol, Itair Machado, e o ex-diretor-geral, Sérgio Nonato, também estão entre os indiciados. 

A primeira renovação de Dedé assinada por Pires de Sá, conforme mostram os documentos a que o Superesportes teve acesso, foi em 11 abril de 2018. O Cruzeiro se comprometeu a pagar R$ 9,3 milhões entre salário e direito de imagem em vínculo de 21 meses (até dezembro de 2019), além de comissão ao agente Giuliano Aranda no valor de R$ 410 mil.

Ex-vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado foi o responsável por anunciar a renovação na época. Em seu Twitter, ele escreveu: “Bora mitar juntos! Renovamos com o Mito Dedé até o final de 2019. Aqui é sua casa, Dedé Vital. Tamo junto (sic) #OMitoRenovou”. A publicação não existe mais, bem como a conta do ex-dirigente na rede social. Na ocasião, Dedé respondeu ao tweet de Itair: “Glória a Deus”.


A temporada de 2018 marcou o retorno de Dedé aos gramados. Na data da primeira renovação assinada por Wagner, o zagueiro havia atuado em sete jogos. Antes disso, o jogador ficou nove meses longe dos gramados em função de graves lesões no joelho. Naquele ano, Dedé conseguiu retomar uma sequência de boas atuações. Em meados de agosto, foi convocado pelo técnico Tite para amistosos da Seleção Brasileira contra Estados Unidos e El Salvador. 

Cerca de quatro meses depois da renovação, justamente com a justificativa da  boa performance, Dedé e Cruzeiro acertaram novo contrato, com cifras substancialmente maiores. A remuneração aumentou em 37% - saltou para R$ 24,2 milhões (salários e direitos de imagem) em vínculo de 40 meses. Os novos valores de intermediação também chamaram atenção da Kroll. 

Se em abril o Cruzeiro havia prometido pagar R$ 410 mil aos agentes, em agosto o número mais do que quadriplicou. O clube celeste se comprometeu a transferir, de forma parcelada, R$ 1,8 milhão a Giuliano Aranda. O outro representante de Dedé, Ubiraci Cardoso, assinou o contrato como testemunha. Ou seja, em quatro meses, a Raposa se comprometeu a pagar R$ 2,2 milhões ao representante do camisa 26.

Mais uma vez, esse anúncio foi amplamente comemorado pelo Cruzeiro. Sem muitos detalhes do acordo, Dedé apareceu em vídeo nas redes sociais do clube, em 18 de agosto de 2018, exaltando os então dirigentes Itair Machado e Wagner Pires de Sá. 

Agradecer muito ao Itair pelo esforço, a forma que tratou essa minha renovação e o carinho que tem por mim. Muito obrigado. Com certeza será um privilégio e vou fazer de tudo para honrar esse manto e representar bastante o clube onde estiver. Presidente Wagner muito obrigado pelo carinho e confiança. Está sempre me dando moral. Estamos juntos. Pode ter certeza que, até o final da nossa história aqui no Cruzeiro vou estar representando e dando o meu melhor aqui. Obrigado, galera. Até 2021. É nóis”, disse (assista abaixo).

 

Outro lado


Questionado sobre o motivo de duas renovações num curto espaço de tempo, com diferenças grandes em relação à remuneração e comissões, Giuliano Aranda garantiu que não há irregularidade nos valores recebidos e defendeu Dedé. 

“Até ano passado, o Dedé tinha quase sete anos de Cruzeiro. Fizemos vários contratos ao longo desse período. Tínhamos realizado uma renovação simples (abril de 2018), só estendemos (até dezembro de 2019). Em julho (de 2018) poderíamos assinar pré-contrato com outro clube, poderíamos ter ficado quietos, mas reconhecemos a importância do Cruzeiro e estendemos. Não tem nada de irregular nesses valores. Nem do salário nem das comissões”, disse.

“Fizemos algo simples (na primeira renovação), mas o Dedé explodiu. Convocação para Seleção Brasileira, consulta, consulta, Flamengo, Palmeiras, aí partiu do próprio clube estender ainda mais (até dezembro de 2021). A renovação nem foi pelas propostas, mas pela performance em campo”, avaliou.

Magrão, como é conhecido o agente, também foi perguntado sobre o que ele já recebeu do Cruzeiro. O empresário afirmou que “nem 30%” do montante acordado nesses dois contratos. 

O zagueiro Dedé também foi procurado. Por meio de sua assessoria de imprensa, ele optou por não se pronunciar sobre o tema. O ex-presidente Wagner Pires de Sá e o ex-vice de futebol, Itair Machado, não atenderam às ligações. 

Em tratamento


(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)


O último jogo de Dedé foi em 19 de outubro de 2019, quando o Cruzeiro bateu o Corinthians por 2 a 1 pelo Campeonato Brasileiro. No dia 23 de outubro do ano passado, o médico Sérgio Campolina realizou cirurgia para a retirada de um fragmento ósseo no joelho direito do zagueiro, mas a recuperação não aconteceu como esperado.

O zagueiro, então, voltou a ser operado. Em 8 de março deste ano, ele foi submetido a novo procedimento para a correção do eixo mecânico e restauração de estruturas articulares do joelho direito. Dedé está em fase de fisioterapia, mas optou por passar esse período no Rio de Janeiro, auxiliado por profissionais de sua confiança. 

Contratado em abril de 2013 com o auxílio de investidores, que pagaram R$ 14 milhões, Dedé disputou 188 jogos e marcou 15 gols pelo Cruzeiro.

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional