Cruzeiro

CRUZEIRO

Presidente do Cruzeiro admite que área de análise de desempenho precisa ser reforçada

Setor está sobrecarregado, disse Sérgio Rodrigues

postado em 15/09/2020 06:00 / atualizado em 15/09/2020 16:12

(Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
O presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, disse que a área de análise de desempenho está sobrecarregada e precisa ser reforçada. Hoje, segundo o site do clube, são três profissionais nesse setor: o analista de desempenho, André Batista, e os analistas de mercado, Antônio Almeida e Brunno Noce.

De forma bem resumida, a função dos analistas é avaliar e quantificar numericamente o desempenho de cada jogador do Cruzeiro e dos nomes pretendidos pelo clube no mercado.

Na sexta-feira, Matheus Baú, um dos torcedores do Cruzeiro que participaram da “Live do Presidente”, perguntou a Sérgio Rodrigues se houve falha da análise de desempenho e mercado no processo de avaliação de jogadores como o lateral-esquerdo Giovanni e o atacante Roberson.

Sérgio explicou que os analistas repassam as análises, mas quem decide é o departamento de futebol. Hoje, o Cruzeiro tem pelo menos cinco profissionais que trabalham na pasta: André Argolo, diretor executivo de esportes; Ricardo Drubscky, diretor de futebol; Deivid, diretor  técnico de futebol; Pedro Moreira, gerente de futebol; e Benecy Queiroz, supervisor administrativo.

O presidente do Cruzeiro elogiou o trabalho dos analistas do clube e disse que é necessário reforço para o setor. "É um departamento que as pessoas estão aqui desde 2015 e 2016. São pessoas muito boas e muito sérias, mas a decisão final não é delas. O departamento subsidia as decisões que serão tomadas. E quantas vezes eu não vi, em outras épocas, o departamento sendo contrário e a direção técnica tomava a decisão e contratava", disse Sérgio Rodrigues. 

"Os números subsidiam. A partir daí, vem o departamento técnico e a diretoria que avaliam quem vai ser contratado de acordo com o orçamento, características. Como eles subsidiam a gente, o departamento precisa de mais pessoas para desenvolver o trabalho cada vez melhor, porque as pessoas lá estão sobrecarregadas", acrescentou. 

Tags: raposa sérgio cruzeiroec análise de desempenho