Cruzeiro

CRUZEIRO

Ney Franco comenta episódio com Moreno no Cruzeiro e avisa: 'Titulares que se sentem absolutos poderão ser surpreendidos'

Atacante boliviano deixou o último jogo insatisfeito com a substituição

postado em 16/09/2020 08:00 / atualizado em 15/09/2020 23:52

(Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Ney Franco deu declaração forte durante entrevista ao programa “Bastidores”, da rádio Itatiaia, nessa terça-feira. Bem direto, o técnico do  Cruzeiro admitiu que Marcelo Moreno não ficou satisfeito com a substituição que o tirou do jogo diante do Vitória, na última sexta-feira, aos 10 minutos do segundo tempo.

A transmissão havia captado a reação de Marcelo Moreno, mas não era possível afirmar que o boliviano estava instatisfeito com a substituição ou com sua atuação na partida. Ney Franco tirou a dúvida durante a entrevista e deu um recado aos jogadores que se sentem “titulares absolutos”. 

“A reclamação foi devido à substituição sim. De repente isso aconteceu no momento certo. Não temos que fazer confusão por causa disso. Nossos atletas têm que entender que vamos formar a equipe de acordo com os adversários. Não só sobre substituição. Em alguns momentos, titulares que sentem que são absolutos poderão ser surpreendidos e ficar até no banco de reservas. O atleta tem que entender isso”, disse.

“Isso já foi conversado internamente. Confesso que no momento da substituição eu nem vi essa reação do Moreno, mas já foi conversado internamente e até aproveitamos para deixar algumas coisas muito bem definidas. Acho que a prioridade aqui agora, o Cruzeiro que já vem com um ano e meio muito tumultuado, a prioridade é criar um ambiente de alto nível aqui dentro, com muito profissionalismo (...) Se eu achar que algum jogo o Moreno tem que jogar, ele vai jogar. Se eu achar que precisa ficar no banco, ele vai ficar. Se precisar tirar o Leo, ele vai ficar no banco. Isso vale para veterano ou não”, complementou.

Marcelo Moreno tem encontrado muitas dificuldades desde que retornou da China, no início do ano. Até aqui, ele já participou de 14 jogos, marcou apenas dois gols e deu duas assistências. Ele vê cada vez mais a pressão aumentar, especialmente porque Thiago, reserva imediato, tem mostrado bom futebol nas oportunidades que recebe.

No setor defensivo, já que Ney Franco também colocou em xeque a titularidade de Leo, o Cruzeiro tem ainda mais opções. Além do capitão e de Cacá, que formam a dupla utilizada na maioria dos jogos, estão à disposição do treinador Ramon, Marllon, Manoel e Paulo Eduardo. 

Tags: Cruzeiro serieb interiormg futnacional Marcelo Moreno