Cruzeiro

CRUZEIRO

Cruzeiro tenta melhorar aproveitamento no Mineirão para se reequilibrar na Série B

Time celeste enfrenta o Avaí às 21h30 de sexta-feira, em BH

postado em 21/09/2020 09:00 / atualizado em 21/09/2020 13:32

(Foto: Juarez Rodrigues/EM D.A Press)
Se quer tornar o fator casa determinante para se reequilibrar na Série B do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro precisa reagir já no próximo desafio, às 21h30 de sexta-feira, contra o Avaí, no Mineirão. Jogando em seus domínios, a Raposa fez cinco das dez partidas na competição e, embora tenha vencido duas, amargou duas derrotas e ainda um empate. Um dos triunfos veio logo na estreia, contra o Botafogo-SP, por 2 a 1. Desde então, o time só voltou a ganhar como mandante na primeira partida sob o comando de Ney Franco, o 1 a 0 sobre o Vitória. Irritada com a má fase, a torcida recebeu os jogadores, blindados pela Polícia Militar, com protestos ontem em Confins. Não houve violência.


Bater o Avaí, além disso, terá vários significados para a equipe, 15º, com 8 pontos, como o Guarani (17º, que abre o grupo da degola). O mais urgente deles é evitar o risco de voltar à zona de rebaixamento na próxima rodada, dependendo de combinação de resultados de outros adversários. Mais do que isso, superaria um rival direto, já que os catarinenses estão em 12º lugar, com 10 pontos. Antes, vai secar concorrentes, como o Botafogo-SP, que recebe o Brasil de Pelotas, às 20h de hoje, e pode tomar a posição dos mineiros.

Para que torne a vencer, porém, o treinador terá de mudar drasticamente a postura do time em campo. No confronto em que foi derrotado em Maceió por 3 a 1 pelo então lanterna, o CSA, no sábado, o grupo celeste até começou bem, mas se deixou envolver com falhas em série na defesa, falta de articulação no meio-campo e um ataque com baixa agressividade.

Seu oponente da sexta-feira no Gigante da Pampulha também vem em baixa. Foi goleado ontem por 5 a 2 pelo então último colocado, o Sampaio Corrêa, em seu próprio estádio, a Ressacada, em Florianópolis.

No caso do Cruzeiro, as dificuldades são anteriores a Ney Franco. Desde 16 de agosto conquistou apenas uma vitória em oito partidas (sete pela Segundona e uma pela Copa do Brasil). No mesmo período foram quatro reveses e três empates.

O treinador, de qualquer forma, acredita que, como mandante, a equipe tem a chance de se impor e buscar uma sequência positiva para, mais à frente, pensar numa arrancada essencial a quem luta para alcançar o pelotão de frente para sonhar com o retorno à Série A. Além do Avaí, a partida seguinte será no Mineirão, diante da Ponte Preta. Os paulistas estão no G-4 (terceira posição, com 18 pontos).

“Não adianta agora ficar olhando no retrovisor. Precisamos trabalhar com uma meta curta, que é montar uma equipe forte para os dois próximos jogos dentro de casa, fazer valer esse mando de campo, fazer seis pontos, ir a 11, depois a 14 pontos para tentar encostar no grupo da frente, que já está distanciando. Precisamos fazer nossa arrancada, sequência de cinco ou seis jogos consecutivos somando pontos”, disse Ney Franco.

Observando a parte de cima da classificação, as esperanças do torcedor de garantir o acesso à Série A do Brasileirão, no entanto, vão ficando cada vez menores. Quarta colocada, a Chapecoense, que disputou oito duelos, já contabiliza 17 pontos, nove a mais do que o Cruzeiro. Líder da competição, o Cuiabá tem 21.

Cruzeiro como mandante na Série B


1ª rodada (08/08) - Cruzeiro 2x1 Botafogo-SP
4ª rodada (20/08) - Cruzeiro 0x1 Chapecoense
6ª rodada (29/08) - Cruzeiro 1x2 América
8ª rodada (07/09) - Cruzeiro 1x1 CRB
9ª rodada (11/09) - Cruzeiro 1x0 Vitória

7 pontos em 15 disputados
46,6% de aproveitamento

Tags: números Vitória Cruzeiro serieb interiormg futnacional