Cruzeiro

CRUZEIRO

Inícios promissores, poucos jogos no ano e baixas médias de gols: as carreiras de Matheus Índio e Giovanni, reforços do Cruzeiro

Meias ainda não foram registrados por causa de punição da Fifa

postado em 28/09/2020 06:00 / atualizado em 29/09/2020 08:12

(Foto: Arquivo Pessoal)

O meia-atacante Matheus Índio e o armador Giovanni já estão em Belo Horizonte e esperam o Cruzeiro voltar a ter condições de registrar jogadores para ficarem à disposição do técnico Ney Franco. Ambos surgiram com muita expectativa, mas acabaram não construindo carreiras de sucesso. Em 2020, eles jogaram pouco.

Segundo dados do site Ogol, Matheus Índio não atua desde o dia 11 de janeiro, quando o Estoril, de Portugal, seu ex-clube, foi derrotado por 1 a 0 pelo SC Covilhã, em jogo da Segunda Divisão do Campeonato Português. 

Ainda de acordo com o Ogol, Índio tem apenas cinco gols como profissional. Ele marcou quatro vezes pelo Estoril na temporada 2016/17 e um pelo Boavista em 2018.

No total, o jovem de 24 anos tem 81 jogos como profissional e cinco gols - média de 0,06 gol por jogo. Segundo o site Transfermarkt, Índio tem três assistências em toda carreira.

Matheus Índio surgiu como destaque da base do Vasco da Gama e, por isso, ganhou espaço na Seleção Brasileira de base. Quando subiu para o time profissional da equipe carioca, acabou não 'estourando'.

Giovanni

(Foto: Divulgação / Coritiba)

O ex-meia do Coritiba, de 26 anos, fez apenas dois jogos nesta temporada. O primeiro ocorreu no dia 6 de setembro, na derrota para o Atlético, por 1 a 0, no Couto Pereira, pelo Brasileiro. Em seguida, entrou em campo no dia 12 de setembro, em revés para o Athletico-PR, por 1 a 0, na Arena da Baixada. Depois do clássico, não jogou mais. Sem espaço no Coxa, acabou liberado.

Giovanni atuou pouco no ano em função de uma lesão no tendão da perna direita. Em 2019, ele participou de 42 partidas pelo time paranaense e marcou quatro gols, sendo muito ativo na campanha do acesso à Série A. Ao todo, realizou 30 jogos na Segunda Divisão pelo Coxa, com duas bolas nas redes e cinco assistências.

Em 2018, o meia trabalhou com Ney Franco no Goiás. Também ajudou o clube em busca de uma vaga na elite do futebol nacional, com 33 partidas na Série B, cinco gols marcados e nove assistências.

O armador foi revelado pelo Corinthians. Em 2012, aos 18 anos, Giovanni foi destaque do título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, subiu aos profissionais e foi campeão do Mundial de Clubes no Japão. Apesar disso, acabou não rendendo o esperado. Por isso, deixou o Timão e passou por Ponte Preta, Portuguesa, São Bento, Athletico-PR, Tigres do Brasil e Náutico.

Em toda carreira, segundo o site Ogol, Giovanni atuou em 201 jogos e marcou 21 gols - média de 0,1 gol por jogo.

Elogios


Ney Franco elogiou os novos contratados e explicou as características de Índio e Giovanni. “As contratações foram para isso mesmo, para ajudar a melhorar. O Matheus Índio dá possibilidade de jogar pelo lado direito do campo, traz pelo meio, finaliza muito bem. O Giovanni é um jogador para atuar mais por dentro, como um meia ou segundo volante, para jogar mais próximo do volante, dá qualidade para a saída de bola. Foram duas boas contratações. Assim que se resolva a questão dos jogadores, vamos apresentar dois jogadores que vão nos ajudar no Campeonato Brasileiro”, analisou Ney Franco.

Tags: reforços mercado Giovanni cruzeiroec Matheus Índio