2

Cruzeiro registra maior lucro com bilheteria no ano em jogo contra o Flu

Raposa perdeu por 3 a 0 para o Tricolor nessa terça-feira (12), no Mineirão, pelas oitavas da Copa do Brasil; arquibancadas receberam mais de 58 mil pessoas

13/07/2022 19:00 / atualizado em 13/07/2022 19:21
compartilhe
Cruzeiro registrou seu maior lucro com bilheteria no ano diante do Fluminense no Mineirão
foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Cruzeiro registrou seu maior lucro com bilheteria no ano diante do Fluminense no Mineirão


O Cruzeiro registrou lucro de R$ 1,9 milhão com a bilheteria do Mineirão, em Belo Horizonte, nessa terça-feira (12). Na ocasião, a Raposa foi goleada pelo Fluminense, por 3 a 0, e eliminada das oitavas de final da Copa do Brasil. Essa foi a maior renda líquida do clube mineiro na temporada. 
 
 
As informações estão no boletim financeiro da partida, divulgado nesta quarta-feira (13) pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). 
 
Mesmo se tratando de uma partida em que o Cruzeiro já se encontrava em desvantagem no placar agregado por ter perdido o jogo de ida por 2 a 1, a torcida cruzeirense compareceu em peso no Mineirão. O borderô do confronto frente aos cariocas relatou que as arquibancadas do estádio receberam 58.844 pessoas.
 
Esse também foi o recorde do Gigante da Pampulha no ano. Antes, o maior público também era do Cruzeiro. Em 22 de maio, 58.297 torcedores acompanharam a vitória por 2 a 0 sobre o Sampaio Corrêa, pela 8ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, para uma renda líquida de R$ 1.704.799,15 - a segunda maior. 
 

Fotos da torcida do Cruzeiro no duelo com o Fluminense, no Mineirão

Ainda de acordo com o boletim financeiro, a renda total do duelo contra o Fluminense foi de R$ 2.674.320,00. Já as despesas foram detalhadas e o valor total foi de R$ 768.240,00. Com isso, a renda líquida cruzeirense foi de R$ 1.906.080,00. 
 
Como mandante, o Cruzeiro embolsa 100% do faturamento. Contudo, ainda há outros pagamentos a serem feitos pelo clube celeste que não constam no borderô da partida. Desta forma, o lucro final da Raposa não é exatamente o apresentado pela CBF.

 
Vale ressaltar que a entrada dos torcedores no Mineirão foi marcada por muita confusão, longas filas, ingressos falsos e 'catracaço'. A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) não soube informar quantas pessoas conseguiram acessar às arquibancadas sem a apresentação devida dos bilhetes.  

Compartilhe