Futebol Nacional

De virada é mais gostoso

No reencontro com o Mineirão, o Atlético derrota o Villa Nova e agora se concentra nos confrontos com o Tombense pelas semifinais. Torcida alvinegra foi espetáculo à parte

postado em 22/04/2013 08:30

A torcida do Galo chegou aos poucos ao Mineirão na expectativa de ver o time repetir as belas atuações do ano no Independência, mesmo sem duas peças importantes – Bernard e Tardelli – e diante de um adversário que não é de ponta do futebol brasileiro ou sul-americano, mas tem história centenária de conquistas e jamais pode ser menosprezado. Os atleticanos saíram aliviados com a vitória por 2 a 1, de virada, sobre o Villa Nova no encerramento da fase de classificação do Campeonato Mineiro. Agora o Galo encara o Tombense pelas semifinais, com confrontos marcados para os dois próximos fins de semana.

Mesmo festejando, os alvinegros não esconderam uma ponta de decepção, porque faltou o futebol firme que eles gostariam de ver em campo e que credencie o time a chegar com segurança às finais, conquistar o bicampeonato mineiro e ainda superar o São Paulo nas oitavas de final da Copa Libertadores. Nada para encantar. Faltaram as jogadas rápidas em profundidade e com técnica. Em contrapartida, a defesa deu poucas chances ao adversário e, o mais importante, brilhou a luz de Ronaldinho Gaúcho. Nada disso nem a disposição e obediência tática do Leão do Bonfim foram o bastante para incendiar o jogo.

O Villa Nova, inteligente, armou um esquema para neutralizar Ronaldinho, acompanhado por Marcelo Rosa. Esperto, o volante garantia posse de bola e também acatava. Para premiar o esquema do técnico Alexandre Barroso e a aplicação de todos os seus jogadores, Max Carrasco abriu o placar, de cabeça, em jogada ensaiada de falta pela esquerda. Seria uma tarde histórica no retorno ao Mineirão depois de quase três anos? Poderia, se não tivesse recuado tanto e se contasse com atletas mais qualificados. Resistia pela valentia, até Ronaldinho Gaúcho empatar, aproveitando o cruzamento de Marcos Rocha.

No segundo tempo, o Atlético voltou com Rosinei no lugar de Leandro Donizete. O time ganhou ofensivamente. Foi o dono das ações. Tanto que o Leão não ameaçou como no início. Porém, fez uma barreira à frente do goleiro William Nobre e o Atlético teve dificuldades para superá-la. O jogo até que poderia ter terminado com o empate, mesmo o Galo dando a impressão de que dominava, porque as oportunidades claras foram mínimas. Na melhor que teve, Rosinei fez o gol da vitória, com um chute preciso no centro da área.

RESULTADO Ao analisar o confronto, Cuca reconheceu que não foi um futebol vistoso, mas valeu pelo resultado, já que foi a nona vitória em 11 jogos, além do fato de o time estar reagindo depois de dois resultados negativos: 2 a 1 diante da Caldense e 2 a 0 contra o São Paulo. Numa tática que usa para valorizar os triunfos, ele elogiou o adversário, principalmente pela estrutura técnica e tática do Villa Nova, adversário do Cruzeiro nas semifinais. Mas voltou a repetir: agora são decisões e o Galo sabe muito bem o que deseja. Nada de vacilos. É o que espera a massa.


Atlético 2 x 1 Villa Nova

Atlético
Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Leandro Donizete (Rosinei no intervalo), Guilherme (Leleu 10 do 2º) e Ronaldinho Gaúcho; Jô (Alecsandro 32 do 2º) e Luan
Técnico: Cuca

Villa Nova
Thiago Braga (William Nobre 12 do 1º); Rodrigo Dias, Heitor, Eraldo e Hyago; Cléber Monteiro, Max Carrasco, Marcelo Rosa (William Araújo 38 do 2º) e Tchô; Eraldo e Rafael Gomes (Maurin 33 do 2º)
Técnico: Alexandre Barroso

Estádio: Mineirão
Gols: Max Carroso 17 e Ronaldinho Gaúcho 30 do 1º; Rosinei 36 do 2º
Árbitro: Cleisson Velloso Pereira
Assistentes: Celso Luís da Silva e Flamarion da Silva
Cartão amarelo: Tchô, Pierre e Guilherme
Pagantes: 47.625
Renda: R$ 1.434.50


Viva
O Villa Nova deixou a melhor impressão, com boa marcação principalmente na primeira etapa, quando saiu em vantagem

Vaia
Faltam pessoas preparadas para orientar, organizar o trânsito próximo ao estádio e há obras a serem concluídas. Havia pó de cimento na área de acesso para as cadeiras

Herói
Aos poucos, Rosinei está conquistando o seu espaço. Entrou no intervalo e graças ao bom condicionamento físico participou dos principais lances do ataque e ainda fez o gol da vitória. Marca forte e tem saídas rápidas