Futebol Nacional

Série C

Em jogo tecnicamente fraco, Santa Cruz não passa do zero com o Brasiliense

Mais um jogo longe do Arruda, mais um sem vitória na Série C. Nesta quarta-feira (7), o Santa Cruz empatou em 0 a 0 com o Brasiliense, no Distrito Federal

postado em 07/08/2013 21:23 / atualizado em 08/08/2013 00:28

Emanuel Leite Jr. /Especial para o Diario

Brasiliense/Site Oficial
Não foi desta que o Santa Cruz conseguiu vencer uma partida fora de casa na Série C. Mas, verdade seja dita, o time comandado por Sandro Barbosa não fez muito por onde merecer a vitória. A partida teve dois tempos distintos, mas ambos com algo em comum: o baixo nível técnico dos times. Os donos da casa foram melhores na etapa inicial. Enquanto os corais tiveram ligeira supremacia na etapa complementar. Ambos, porém, não demonstraram qualidade onde mais precisavam: no ataque. Maus passes e finalizações ainda mais fracas, justificaram o nulo no placar ao fim do jogo.

Como tem sido habitual quando joga fora de casa, o time coral começou sofrendo pressão do adversário. Repetindo o que fizera o Sampaio Corrêa no último sábado e se aproveitando do momento delicado dos pernambucanos, o Brasiliense partiu para cima, mas, nas poucas chances reais que teve, sempre parando em Tiago Cardoso, que foi bem na etapa inicial. O Santa Cruz bem que tentou equilibrar as ações do jogo, procurando trocar passes quando tinha a posse de bola, mas a equipe de Sandro Barbosa, mais uma vez, não demonstrava consistência na transição ofensiva e logo voltou a ver os donos da casa a terem a bola sob sua posse por mais tempo.

Brasiliense/Site Oficial
Quem esperava que o descanso do intervalo possibilitasse uma melhor atuação na etapa complementar, enganou-se. O jogo manteve o mesmo nível apresentado nos 45 minutos iniciais. Quase como em fotocópia do primeiro tempo, o Santa Cruz viu o Brasiliense tentar tomar conta do jogo. A equipe candanga tentou abafar os tricolores, porém esbarrava em suas próprias fragilidades.

LEIA MAIS: SANDRO JUSTIFICA EMPATE SEM GOLS CONTRA O BRASILIENSE

A partir dos 15 minutos, o Santa Cruz parece ter acordado para o jogo. Os tricolores adiantaram a marcação, pressionando um pouco mais a saída de bola do Brasiliense. Interceptando mais a bola adversária, a equipe coral passou a ter mais volume ofensivo e a chegar com mais perigo no ataque. Aos 18 minutos, Dênis Marques perdeu uma boa oportunidade de abrir o placar, naquela que era a melhor jogada tricolor até então. O centroavante ainda perdera outra boa chance, quando recebeu bola dentro da área, mas chutou por cima.

Com o Santa Cruz gostando da partida e partindo mais para a frente, o jogo ficou aberto. Embora estivesse ligeiramente melhor em campo, criando mais oportunidades, os corais se abriam em sua retaguarda e proporcionavam espaços para que os donos da casa dessem alguns sustos quando encaixavam os contra-ataques. Os cinco minutos finais foram elétricos, Santa Cruz e Brasiliense procuravam chegar ao gol da vitória a todo custo, esquecendo, inclusive, da proteção defensiva. Entretanto, as falhas no último passe ou chutes mal direcionados se repetiam, lance após lance. Assim, a partida terminou como começou, com o zero imperando no placar.

LEIA MAIS: CONFIRA A ANÁLISE DA PARTIDA NO BLOG DE ESPORTES

Ficha técnica

Brasiliense 0
Welder; Bocão, Eli Sabiá, Luan e Gleidson; Julio Bastos, Éverton (Jorge Henrique), Baiano e Valber; Jefferson Maranhão (Washington) e Laécio (Luquinhas). Técnico: Roberto Fonseca.

Santa Cruz 0
Tiago Cardoso; Luciano Sorriso, Renan Fonseca, Léo Bahia e Tiago Costa; Ramirez, Dedé (Tozo), Natan (Sandro Manoel) e Júnior Xuxa; Leozinho (Jefferson Maranhão) e Dênis Marques. Técnico: Sandro Barbosa.

Local: Boca do Jacaré (Taguatinga-DF).
Árbitro: Valdicleuson Silva da Costa (AP)
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (RJ) e Jesmar Benedito Miranda de Paula (GO)
Cartões amarelos: Gleidson (B); Júnior Xuxa (S), Renan Fonseca (S), Dedé (S).
Público total: 1.476 espectadores
Renda: R$ 4.466,00.