Futebol Nacional

Questionados

Para Felipe Azevedo, é hora de ficar quieto e trabalhar

Atacante disse que está envergonhado com mais um revés do Sport na temporada

postado em 22/05/2013 18:27 / atualizado em 22/05/2013 18:49

Os três fracassos dentro da Ilha do Retiro, como era de se esperar, deixaram o ambiente no Sport pesado. O torcedor não vai esquecer tão cedo as eliminações na Copa do Nordeste e na Copa do Braisl, nem da final do Campeonato Pernambucano. Para Felipe Azevedo, não é hora de falar, e sim, de trabalhar. "Ontem fui para casa envergonhado. Hoje de manhã nem sai na rua. Alguém te reconhece e te questiona, fica complicado. O momento é de ficar quieto e trabalhar para fazer boa Série B", afirmou.

O atleta ainda procura explicações para o péssimo momento do time. "O momento é complicado, é delicado. É difícil achar uma solução. Se soubessemos já teriamos feito. Estamos buscando, se entregando, mas às vezes, no futebol, isso não é suficiente. Temos que buscar forças em algum lugar", acreditou.

A principal justificativa apontada pelo atacante é o lado emocional. "Garanto que a parte física não está atrapalhando. Também não é a parte tática. É a parte emocional. Contra o Santa Cruz e contra o ABC, a gente tava em cima o tempo todo e em uma bola, levamos o gol. Isso faz com que a concentração se perca, por conta do nervosismo", disse.

Azevedo ainda frisou apoio a Sérgio Guedes. "A gente sabe que criticas são normais e sempre vai ter essa pressão. Mas, nem sempre, isso pode cair em cima de treinador, pois quem executada somos nós. Todo mundo tem sua parcela de culpa. Só nós podemos mudar isso dentro de campo. Duas ou três vitórias seguidas vai trazer o torcedor de volta. Eu ainda vejo gente dizendo que acredita", revelou.