Futebol Nacional

NÁUTICO

Após gol, Jean Carlos projeta 'destaque' no Náutico e celebra: 'Me senti na melhor fase'

Meia comemorou atuação 'solta' em Clássico das Emoções e, com mais ritmo de jogo, demonstra confiança para se sobressair na Série C

postado em 25/08/2019 17:03 / atualizado em 25/08/2019 17:10

<i>(Foto: Leandro de Santana/Esp. DP)</i>
Contratado sob enorme expectativa da torcida, o meia Jean Carlos teve a sua primeira boa atuação pelo Náutico na melhor hora: na vitória sobre o Santa Cruz que deu a liderança do grupo A ao Timbu e, ainda, eliminou o rival da Série C. Com um gol e uma assistência - além de ter iniciado o terceiro - o jogador disse que sentiu nas suas melhores fases da carreira.

“Passei dois anos complicados. Não fiz bons campeonatos nos clubes em que passei. E hoje eu me senti na minha melhor fase. Foi um jogo complicado, uma das minhas características mais fortes é a finalização. E quando a bola sobrou ali já tinha praticamente certeza que iria fazer o gol”, comemorou Jean.

Apesar de ter sido um dos últimos reforços, o meia é um dos jogadores que a torcida do Náutico mais espera boas atuações. Isso por conta da sua função e do seu bom currículo. O meio-campista articulador, que atua pelo centro, foi um dos maiores pedidos feitos pelo torcedores desde o início da temporada. Desta forma, quando o atleta de 27 anos com boas passagens pelo Vila Nova e Goiás, além de um curto período no São Paulo - ainda que o período recente por Mirassol e Coritiba não tenha sido bom - foi anunciado, esperou-se a titularidade e participações decisivas como a do Clássico das Emoções.

Pelo tempo inativo, no entanto, isso não aconteceu de forma imediata. Sem atuar desde abril, o Timbu passou um tempo aprimorando a parte física do jogador, para colocá-lo aos poucos no time. Até o duelo contra a Cobra Coral, o jogador havia disputado quatro partidas pelo Náutico - duas como titular e duas como reserva, sem contribuição direta para gol. Agora, com sequência e com uma melhor condição, Jean Carlos demonstra confiança em deslanchar apesar de entender que a Série C desprivilegia suas características.

“Gosto muito de jogar por dentro. Sabia que quando vim para cá seria um campeonato difícil, complicado, de pegada. Mas sabia que se entrasse no mesmo ritmo, foco, iria se destacar. E consegui fazer uma boa partida. Não foi uma excelente, mas foi boa. Tanto o gol quanto a assistência. E como disse, o time todo trabalhou para isso, começando ali de trás, fazendo a bola passar pelos meus pés. E me senti bem. Foi dos jogos que mais me senti bem, solto. Todos fizemos uma boa partida”, concluiu o meia.

O setor ofensivo do Timbu é o mais concorrido da equipe. Meia central, Jean Carlos briga por posição com Matheus Carvalho (poupado do clássico) e Paulinho, lesionado - ainda que estes não sejam jogadores de ofício desta função e possam atuar pelos lados do ataque. Setor este, aliás, que tem peças importantes, como o principal jogador do time, Thiago, além de Álvaro, titular há dois jogos e recém-elogiado por Dal Pozzo.