Futebol Nacional

NÁUTICO

Sob o comando de Gilson Kleina, ataque do Náutico deslancha e melhora médias na Série B

Em cinco partidas, Timbu marcou dez gols e atingiu média de duas bolas na rede por partida; nos quatro primeiros jogos foram apenas dois tentos

postado em 16/09/2020 18:50

(Foto: Caio Falcão/CNC)
A troca no comando técnico do Náutico após o empate em 0 a 0 diante do Operário-PR deu nova vida ao Timbu na Série B. Com a chegada de Gilson Kleina, os alvirrubros viram a campanha deslanchar, especialmente, no setor de ataque, que viu a produção de gols se multiplicar nos últimos cinco jogos. 

Os pernambucanos iniciaram a campanha na Segunda Divisão sob a batuta do técnico Gilmar Dal Pozzo, que comandou a equipe em quatro partidas. Nos primeiros quatro jogos, foram apenas três pontos conquistados, com uma derrota, três empates e apenas dois gols marcados, média de 0,5 gol por partida. 

A partir do jogo do Juventude, que terminou empatado em 3 a 3 e marcou a estreia de Gilson Kleina, os números ofensivos do time deslancharam, o que possibilitou uma sensível melhora na campanha. Foram 10 pontos, três vitórias, um empate e apenas uma derrota contra o Brasil de Pelotas, fora de casa. A média de gols também aumentou em 300% em relação ao time de Dal Pozzo. Com 10 tentos anotados em cinco partidas. 

Titular do ataque com Kleina e com dois gols marcados sob o comando do treinador, o atacante Erick enfatizou os méritos do treinador para a mudança do estilo de jogo alvirrubro e a virada na chave alvirrubra para a sequência do campeonato. 

“A verdade é que o Gilson mudou a cara do Náutico. Nosso time hoje é muito ofensivo e sempre pressiona a saída de bola do time adversário. Não à toa somos o time que mais finaliza na Série B. O esquema tático dele é muito bom é favorece muito os atacantes”, salientou o camisa 33.

Erick ainda apontou que esta mudança no estilo de jogo do Náutico está estabelecida jogando dentro e fora de casa, o que potencializa diversas estatísticas do Timbu no torneio, como o número de finalizações e as roubadas de bola. 

"Todo mundo sabe que o Gilson (Kleina) tem um esquema bem ofensivo, seja dentro ou fora de casa, ele sempre entra para vencer o jogo e para isso coloca o time para frente. Hoje, o Náutico é o time que mais finaliza na Série B e um dos que mais rouba a bola. Então, acho que isso é decorrente do sistema de jogo dele que é muito bom e todos os méritos são dele", contou. 
(Foto: Caio Falcão/CNC)