Futebol Nacional

FUTEBOL NACIONAL

Advogado diz que goleiro Bruno quer voltar a jogar e informa já ter recebido contatos

Representante do atleta disse ter conversado com clubes interessados

postado em 24/02/2017 13:52 / atualizado em 24/02/2017 14:47

EM DA PRESS
Se de fato for solto, o goleiro Bruno quer voltar a jogar o mais rápido possível, diz o seu advogado, Lúcio Adolfo, que garante ter recebido ligações, nas últimas horas, de clubes interessados no atleta. O representante do jogador, contudo, preferiu ocultar o nome das equipes.

O último contrato de Bruno foi com o Montes Claros Futebol Clube, em 2014. De acordo com o Rede do Futebol, plataforma de monitoramento do Boletim Informativo Diário (BID), da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o vínculo ainda existe e só terminará em 27 de fevereiro de 2019. 

"Hoje ele não tem contrato com ninguém", disse o advogado Lúcio Adolfo, ao Superesportes. "Mas ele vai voltar a jogar, vai voltar sim. Ele quer trabalhar, ele ama futebol. Mas uma coisa de cada vez. Vamos cuidar da soltura dele e depois falamos nisso", acrescentou.

A reportagem não conseguiu contato com o clube do Norte de Minas para confirmar o rompimento do contrato.

"Recebi vários contatos nas últimas horas, mas não vou revelar os nomes dos clubes. Não posso dizer", afirmou o advogado Lúcio Adolfo.

A volta do goleiro, se ela de fato ocorrer, demandaria um tempo maior. Isso porque ele teria que entrar em forma física e técnica, além de ganhar ritmo de jogo. Mas Bruno ainda pode ser inscrito, por exemplo, no Campeonato Mineiro, embora seja algo inviável. O registro de jogadores pode ser feito no Estadual até o dia 14 de abril de 2017.



Justiça


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu um habeas corpus que permite a saída do goleiro Bruno Fernandes da prisão. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do STF na manhã desta sexta-feira.

O ministro deferiu o habeas corpus número 139612, que permite que Bruno recorra de sua condenação pelo sequestro, morte e ocultação do cadáver da modelo Eliza Samudio em liberdade. Segundo a assessoria do STF, Marco Aurélio argumentou que o recurso já estava há três anos sem apreciação e, portanto, deu a Bruno o direito de continuar esperando essa análise solto.

Carreira


Bruno chegou ao Galo ainda na base, sendo integrado ao elenco principal em 2004. Estreou pelo profissional apenas no ano seguinte, permanecendo no clube até 2006. Com a camisa alvinegra, fez 59 jogos e sofreu 67 gols. Foi vendido a um grupo de investidores, que o repassou ao Corinthians. Ficou pouco tempo no clube paulista e foi para o Flamengo. Em ascensão meteórica na Gávea, se tornou titular, sendo tricampeão carioca (2007, 2008 e 2009). Foi campeão brasileiro em 2009. Quando passava pelo melhor momento da carreira, se envolveu no assassinato da modelo Eliza Samúdio. O clube rescindiu o contrato do jogador.

Tags: futebol galo bruno goleiro atleticomg