CRUZEIRO

Abel Braga evita culpar arbitragem por empate e vê 'preocupação grande' em campanha do Cruzeiro no Brasileiro

Time celeste se manteve em 18º lugar ao empatar por 0 a 0 com Fluminense

postado em 10/10/2019 00:30 / atualizado em 10/10/2019 01:26

<i>(Foto: Ramon Lisboa/EM D.A Press)</i>
Os jogadores do Cruzeiro ficaram na bronca com o árbitro Jean Pierre Gonçalves Lima por causa do gol anulado de Fred, aos 6 minutos do segundo tempo da partida contra o Fluminense, no Mineirão, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na origem do lance, o meia Robinho, responsável pelo passe para Egídio (que deu o cruzamento ao camisa 9), caiu junto com o lateral-direito Gilberto e acertou de maneira acidental o pé no rosto do adversário. Ao consultar o VAR, Jean Pierre invalidou a jogada, assinalou falta para o tricolor e advertiu o camisa 19 cruzeirense com cartão amarelo.

Em uma de suas respostas na coletiva, o técnico Abel Braga considerou involuntário o choque de Robinho com Gilberto, porém evitou responsabilizar a arbitragem pelo tropeço do Cruzeiro, que completou nesta quarta-feira sete rodadas sem vitória no Brasileiro (três empates e quatro derrotas).

“Fizemos uma coisa que não fazemos no final. Metemos muita bola de frente no final, porque chega o desespero. Erramos passes em demasia. E o adversário é como eles jogam. Eles não rifam a bola, nós tivemos algumas roubadas muito boas, porque treinamos isso e acertamos no intervalo. Na melhor finalização, quando conseguimos, vocês viram o que aconteceu, né?! Se você está de costas para mim, e eu te empurro, o movimento das suas pernas é subir. Não tem como o corpo ir para frente e a perna ficar parada. Isso aí depois a gente vai conversar, porque foi estranho. Mas não vou comentar arbitragem, até porque seria muita covardia da minha parte agora tentar atirar a responsabilidade de não vencer no árbitro”. 

O empate por 0 a 0 com o Flu manteve o Cruzeiro na 18ª colocação, com 21 pontos, quatro a menos que o CSA, que venceu o Internacional por 1 a 0, em Maceió, e chegou ao 16º lugar. Abel Braga considerou preocupante o cenário, principalmente pelo fato de o time ter ganhado somente quatro dos 24 jogos, enquanto os adversários têm conseguido uma 'gordura' na classificação e se afastado da zona de rebaixamento.

“Estamos precisando fazer um gol na frente, porque aí os caras vão ter de se atirar. E nós estamos nos atirando todo jogo. O chato e o desagradável é que mais uma vez nós não fizemos a nossa parte. Mas o CSA fez. Não importa se o Inter estava completamente desfalcado, eles (CSA) fizeram a parte deles. A preocupação é grande, porque, até o momento, foram 24 jogos, e o Cruzeiro teve quatro vitórias. Aí vamos pelo primeiro critério de desempate, pode pesar. Então tem que ser pelos pontos. Por mais que você tente confortar, apoiar, levantar e confiar no emocional, tem que fazer conta. Se antes do jogo tinha de buscar um aproveitamento de 60 a 70%, agora esse percentual aumentou”.

Na próxima rodada do Brasileiro, o Cruzeiro enfrentará a Chapecoense, às 19h de domingo, na Arena Condá, em Chapecó. O time catarinense é lanterna da competição, com 15 pontos. Abel Braga reforçou a confiança na recuperação. “Sei que é difícil, mas não vamos nos entregar não. Não pense que vim para cá preocupado com a situação do Cruzeiro. Eu vim sabendo. E estou passando por uma experiência única, pois não pego nada no meio. Peguei porque confio nos atletas e naquilo que me foi passado”.

Tags: Chapecoense Cruzeiro seriea interiormg futnacional