AMÉRICA

Barbieri avalia jogo de 'poucas chances' e reclama de arbitragem em revés do América

Coelho perdeu para o Bragantino e seguiu na zona de rebaixamento da Série B

postado em 11/06/2019 23:26 / atualizado em 12/06/2019 01:44

<i>(Foto: Daniel Hott/América)</i>
O técnico Maurício Barbieri já esperava um jogo de poucas oportunidades para o América diante do Bragantino, nesta terça-feira, no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. Nas chances de perigo que teve, com Juninho e Rafael Bilu, o Coelho parou em boas defesas do goleiro Júlio César. Já a equipe da casa, dominante na partida, converteu duas das várias oportunidades em gols e venceu por 2 a 0 o duelo válido pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

A gente sabia que seria um jogo no qual teríamos poucas oportunidades. Acho que no primeiro tempo eles fizeram o gol numa jogada de bola parada, em que o jogador foi bastante feliz ao pegar de primeira na entrada da área. Tivemos uma sequência de chances ali na frente do Júlio, deveríamos ter aproveitado. No segundo tempo tivemos de sair um pouco mais, o jogo ficou um pouco mais aberto. E eles têm um time que jogam com quatro atacantes, todos de velocidade. Foi isso que aconteceu. Abrimos um pouco mais para tentar sair e fazer o resultado”, avaliou.

Barbieri aproveitou para fazer uma crítica geral em relação à arbitragem. Ele citou como duvidoso o pênalti cometido por Zé Ricardo após finalização de Thiago Ribeiro e lembrou outros erros que prejudicaram o Coelho em compromissos anteriores na competição.

“Teve o lance do pênalti. Vi as imagens na TV agora. Não mostrou nenhum (ângulo) conclusivo de que bateu no braço do Zé Ricardo. Não falei nada até agora e também não estou dizendo que o resultado foi em função da arbitragem, mas têm sido complicadas as arbitragens contra o América. Há vários lances que vocês podem elencar. Contra o Criciúma, o França estava um metro atrás, foi o lance em que levei cartão amarelo. Contra o Brasil teve o lance da expulsão. Contra o Coritiba, o jogador estava impedido. O América não quer ajuda de ninguém, só quer que as coisas sejam bem feitas. Até conversei com o Bruno, um bom árbitro, e discordei de alguns critérios. Algumas faltas que ele deu no segundo tempo não deu no primeiro”.

O comandante, no entanto, não tirou os méritos do Bragantino, líder isolado da Série B, com 19 pontos, e recém-adquirido pela empresa de bebidas energéticas Red Bull.

Sabemos que é difícil jogar contra o Bragantino. Eles têm um investimento e um orçamento muito maior, tiveram a semana toda para descansar, e nós tivemos de jogar em Maceió. Tanto é que o Luiz não teve condições de aguentar o jogo todo. São fatores que tentamos superar, mas não fomos capazes nesse jogo. Agora precisamos aproveitar essa pausa para trabalhar, crescer como equipe e sair dessa situação”.

O América encerrou a oitava rodada da Série B na 18ª posição, com cinco pontos, a dois do 16º, São Bento, o primeiro clube fora do Z4. Na retomada do campeonato, em julho, o adversário será o Figueirense, no Independência. A Confederação Brasileira de Futebol ainda definirá data e horário da partida, inicialmente prevista para o dia 13.

Tags: bragantino américa tropeço revés serieb futnacional interiormg derrota