CAMPEONATO MINEIRO

América e Atlético empatam sem gols em primeiro jogo da final do Mineiro

Galo mantém vantagem e poderá conquistar o título no próximo sábado com empate; Coelho precisa do triunfo no Mineirão para voltar a ser campeão mineiro

postado em 16/05/2021 17:57 / atualizado em 16/05/2021 21:56

(Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

A primeira partida da final do Campeonato Mineiro foi um duelo de poucas emoções no Independência. América e Atlético travaram uma batalha de muita disputa física, mas raras chances de gol. No fim, empate por 0 a 0. Melhor para o Galo, que mantém a vantagem na decisão.

As duas equipes alternaram o domínio da partida, mas não conseguiram criar muitas oportunidades de gol. Matheus Cavichioli, do América, fez apenas uma boa defesa. Everson, do Atlético, duas. O goleiro alvinegro, inclusive, não foi incomodado nos minutos finais de jogo, quando o Coelho ficou com um jogador a mais após a expulsão de Allan.

O próximo e decisivo confronto será no próximo sábado, às 16h30, no Mineirão. Para o Atlético, basta o empate para a conquista do bicampeonato. Já o América precisa do triunfo na segunda partida se quiser voltar a ser campeão mineiro. 

Antes, o Galo jogará pela Copa Libertadores. Na próxima quarta-feira, o alvinegro visita o Cerro Porteño-PAR, às 21h, em Assunção. 


O jogo


O América foi escalado com o time-base das últimas partidas. A única mudança na equipe foi a entrada de Marlon no lugar de João Paulo na lateral esquerda. O titular teve um incômodo na coxa direita e acabou vetado da partida.

Pelo lado do Atlético, houve duas mudanças na equipe titular. Saíram Jair e Keno, com desgaste muscular, para as entradas de Réver e Dodô. A principal modificação, no entanto, foi na parte tática. 

Sem a bola, Réver atuou algumas vezes como terceiro zagueiro. No entanto, ficou a maior parte da etapa inicial como primeiro volante e sendo o responsável pela saída de bola. No meio-campo, o time alternou entre um losango e uma linha com quatro jogadores, com Savarino na direita, Guilherme Arana na esquerda, e Nacho Fernández e Tchê Tchê centralizados.

O primeiro tempo foi bastante equilibrado e de poucas chances. As equipes demonstraram muita lentidão nas ações com a bola e não conseguiram envolver as defesas adversárias. 

O América não conseguiu escapar do esquema armado pelo técnico Cuca. A equipe alviverde teve dificuldades na transição e principalmente na movimentação perto da área atleticana. A única finalização da equipe foi aos 43 minutos, em chute sem direção de Zé Ricardo.

No Atlético, a participação de Réver na saída de bola não funcionou. O time teve muitas dificuldades para vencer a marcação alta do América e apelou para chutões ao ataque, dando a posse de bola 'de graça' ao time adversário. 

O Galo teve as melhores oportunidades do primeiro tempo. Arana, em chute de fora da área, e Hulk, em finalização defendida por Matheus Cavichioli, quase balançaram as redes do Coelho.

Para a etapa final, o técnico Cuca colocou Allan no lugar de Réver. Já o América voltou com a mesma formação. A mudança não surtiu efeito no Atlético, que teve mais uma alteração rápida: Dodô deixou o campo para a entrada do atacante Eduardo Sasha. Desta forma, Guilherme Arana voltou à função original. Um pouco antes da substituição, o Coelho quase abriu o placar, mas Everson fez boa defesa em chute de Bruno Nazário.

Com as mexidas, o Galo cresceu no jogo. Lisca agiu rápido e colocou os atacantes Ademir e Ribamar em campo nas vagas de Bruno Nazário e Felipe Azevedo. Desta forma, Rodolfo foi para o lado esquerdo do ataque. Por lá, fez grande jogada e finalizou para boa defesa de Everson.

E a entrada de Ademir surtiu efeito no América. Em um contra-ataque após cobrança de escanteio do Atlético, o atacante foi lançado, ganhou na velocidade e acabou sendo agarrado pelo volante Allan, que foi expulso com cartão vermelho direto. 

Com um a menos aos 28 minutos do segundo tempo, Cuca mexeu na equipe. Sacou Hulk e Nacho Fernández para as entradas de Hyoran e Alan Franco. Já Lisca deixou o time alviverde mais ofensivo, com a entrada de Leandro Carvalho na vaga de Juninho. 

O América dominou o setor ofensivo nos minutos finais e tentou de todas as formas levar perigo ao gol do Atlético, mas não teve nenhuma grande chance. No fim, empate melhor para o Galo, que jogará pela igualdade no próximo sábado para conquistar o título.


AMÉRICA 0 X 0 ATLÉTICO

América
Matheus Cavichioli; Diego Ferreira, Anderson, Eduardo Bauermann e Marlon; Zé Ricardo (Ramon, 43/2°T), Juninho (Leandro Carvalho, 31/2°T) e Alê; Bruno Nazário (Ademir, 18/2°T), Felipe Azevedo (Ribamar, 18/2°T) e Rodolfo (Lohan, 43/2°T)
Técnico: Lisca

Atlético
Everson; Guga, Igor Rabello, Junior Alonso e Dodô (Eduardo Sasha, 9/2°T); Réver (Allan, no intervalo), Tchê Tchê, Guilherme Arana e Nacho Fernández (Hyoran, 30/2°T); Savarino (Diego Tardelli, 22/2°T) e Hulk (Alan Franco, 30/2°T)
Técnico: Cuca

Cartões amarelos: Junior Alonso (21/2°T); Guilherme Arana (46/2°T); Guga (48/2°T); Everson (49/2°T); Diego Tardelli (após o apito final)
Cartão vermelho: Allan (27/2°)

Motivo: jogo de ida da final do Campeonato Mineiro
Local: estádio Independência
Data: domingo, 16 de maio
Horário: 16h

Árbitro: Wanderson Alves de Souza
Assistentes: Ricardo Junio de Souza e Frederico Soares Vilarinho
VAR: Emerson de Almeida Ferreira

Tags: final mineiro americamg atleticomg interiormg seriea