Internacional

SANTA CRUZ

O maior do Brasil: goleiro do Santa Cruz, Carlos Miguel, é o mais alto das Séries A, B, C e D

Reportagem do Superesportes foi atrás de 326 nomes de atletas registrados no Brasil, de profissionais até os que compõem as categorias de base

postado em 13/12/2019 10:02 / atualizado em 13/12/2019 19:12

(Foto: Rafael Melo/Santa Cruz)
É quase impossível não se impressionar. Mas quando Carlos Miguel, o novo goleiro contratado pelo Santa Cruz, desce do ônibus e chega para treinar com os companheiros de equipe, os olhos saltam. E, com o gesto, a natural a sensação de subir a cabeça, olhar para cima. Porque se está diante do “maior do Brasil”. Isso porque, medindo 2,04 metros de altura, Carlos Miguel, com apenas 21 anos, é o goleiro mais alto do futebol do país, entre 326 atletas da mesma posição que disputaram alguma série do Campeonato Brasileiro deste ano.  Outros 47 goleiros não tiveram seus dados encontrados pela reportagem do Superesportes e, portanto, não foram incluídos como estatística na matéria.

De todos os 326 nomes de jogadores encontrados, apenas cinco têm ou ultrapassam a casa dos dois metros de altura. Nenhum deles disputa a Série A. O que mais se aproxima em estatura de Carlos Miguel, do Santa Cruz, é o goleiro Pedro, da Luverdense, com 2,02m. Em sequência, com 2,01m, João Manoel, do Campinense, Alan, do Vila Nova e Wendel, do Oeste, além de Rhuan, do Botafogo-PB, com 2m.

Na Série A, em contrapartida, nenhum goleiro é “tão alto” assim, se comparado a Carlos Miguel ou aos demais citados acima. Como exemplos, Lucas Perri, do São Paulo, tem 1,97m de altura, e Wanderley, do Santos, possui 1,95m.  Mas existe, também, o outro lado do ranking: o do ‘tampinha’ da posição. E o primeiro colocado deste grupo tem um apelido peculiar: “Babau”, goleiro do Atlético-AC, que tem 1,80m de altura.

HISTÓRIA

Contratado como promessa, assim como os demais jovens jogadores do elenco que hoje compõem o novo Santa Cruz, a história do goleiro Carlos Miguel no futebol é curiosa. Antes vir ao Tricolor, o ‘gigante’ defendia as cores do Internacional, onde foi atleta nas categorias de base, e, até então, estava no elenco profissional. No Colorado, chegou através de um curioso fato, em 2016. Carlos Miguel não passou por nenhuma escolinha de futebol. Trajetória que é natural para meninos e meninas antes de seguirem a carreira profissional.   

Segundo o coordenador das categorias de base do clube gaúcho, Léo Martins, em entrevista ao UOL em 2018, Carlos Miguel foi um dos mais promissores com quem trabalhou. "Ele chegou para mim num peneirão, num teste mesmo. Eu aceitei olhar pelo tamanho. Mas tive que comprar a briga. Um jogador de 18 anos com aquele tamanho e praticamente parte técnica crua. Fiz com ele trabalhos que se faz com meninos de 13, 14 anos. É o goleiro que eu vi com a maior capacidade de evoluir rapidamente. É o mais promissor com quem trabalhei”, revelou.
 
Disputando a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2018, o novo goleiro do Santa Cruz foi um dos grandes destaques da campanha que levou o Inter à semifinal - nos pênaltis, o Colorado perdeu para o São Paulo e se despediu da competição. 
No entanto, apesar de integrado ao elenco principal, o Internacional optou por emprestar Carlos Miguel, justamente para dar maior “cancha” ao goleiro de 21 anos. No Tricolor, o jogador tem contrato até o final da disputa da Série C.

GOLEIROS MAIS ALTOS DO BRASIL

2,04m - Carlos Miguel (Santa Cruz)

2,02m - Pedro (Luverdense/MT) 

2,01m - Alan (Vila Nova/GO)

2,01m - Wendel (Oeste/SP)

2,01m - João Manoel (Campinense/PB) 

2,00m - Rhuan (Botafogo/PB) 

GOLEIROS MAIS BAIXOS DO BRASIL

1,80m - Babau (Atlético/AC) 

1,81m - Max Walef (Fortaleza/CE)

1,81m - Rafael (Fast Clube/AM)

1,81m - André Regly (Nacional/AM)

1,81m - Pedro Henrique (Iporá/GO)

1,81m - Elias (Central/PE)

1,82m - Jeferson (Central/PE)

1,82m - Rodrigo Viana (Operário/PR)