Cruzeiro

CRUZEIRO

Diretoria do Cruzeiro diz que posição de Zezé Perrella é 'irresponsável' e movida por 'interesses políticos'

Presidente Wagner rebateu o pedido de afastamento feito por Perrella

postado em 15/06/2019 19:44 / atualizado em 15/06/2019 20:41

<i>(Foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)</i>

A diretoria do Cruzeiro divulgou nota na noite deste sábado rebatendo o posicionamento do presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, que pediu o afastamento do presidente Wagner Pires de Sá e de outros membros do clube em função dos escândalos envolvendo a instituição, apurados pela Polícia Civil (clique aqui e entenda).

Segundo a nota divulgada no site do clube, a atual direção recebeu com "muita estranheza" o conteúdo da nota de Perrella. O pedido de afastamento é classificado como "irresponsável". “Medida apelativa, desarrazoada e movida por interesses políticos”, frisou a nota.

Zezé solicitou que os membros da diretoria celeste se afastem, pelo menos, até o fim dos trabalhos da comissão de sindicância, que averiguará os escândalos dentro do Cruzeiro. Além de Wagner Pires de Sá, compõem a cúpula Itair Machado (vice-presidente de futebol), Marcejo Djian (diretor de futebol), Sérgio Nonato (diretor-geral), Fabiano de Oliveira Costa (diretor jurídico) e Flávio Pena (diretor financeiro).

Em resposta, a diretoria diz que forneceu toda documentação solicitada para a sindicância interna, cuja investigação apura possíveis irregularidades na gestão de Wagner Pires de Sá. “(A diretoria) aguarda, com muita serenidade, o encerramento dos trabalhos da comissão de sindicância, criada pelo próprio Conselho com absoluto e irrestrito apoio da Presidência, e reafirma seu compromisso com a transparência”.

Segundo a nota, Wagner não vai afastar os funcionários do clube investigados. “(A atual administração) não admitirá a manipulação política como instrumento de afastamento dos seus dirigentes, que somente poderia ocorrer na forma da lei vigente e do seu Estatuto Social, circunstâncias estas que não ocorreram”.

O texto ainda diz que o clube é vítima de “disputas políticas de eleições que já se encerraram”. Na última eleição, Perrella apoiou o candidato derrotado, o advogado Sérgio Santos Rodrigues. Apesar disso, após o pleito, Wagner e Perrella se aproximaram e fizeram um acordo para a eleição do Conselho.

Confira a nota na íntegra


O CRUZEIRO ESPORTE CLUBE, tomando conhecimento da nota veiculada nesta data pelo Presidente do Conselho Deliberativo, Zezé Perrella, em que solicita o afastamento do Presidente e de sua diretoria do Clube, bem como informa que designará reunião do seu conselho para deliberação sobre o assunto, vem a público dizer o seguinte:

1 - A atual direção do CRUZEIRO ESPORTE CLUBE é conhecedora da grandeza da nossa Instituição e da imensa responsabilidade em representar os interesses de toda Nação Azul, nela incluída, seus conselheiros, associados e nossos milhões de torcedores.

2 - A última eleição de nosso Clube legitimou a atual gestão que desde o primeiro dia de administração vem trabalhando incessantemente para fazer o melhor ao nosso Gigante Celeste; sempre obstinados em engrandecer nossas Cinco Estrelas.

3 - Nestes últimos dias a atual administração, e por reflexo nosso Cruzeiro, vêm suportando uma série de acusações difundidas em vários meios de comunicação, as quais já acarretaram imenso prejuízo ao patrimônio financeiro e moral do nosso Clube.

4 - Constitui ato de irresponsabilidade a atuação de pessoas que pretendem a qualquer preço atacar a atual direção valendo-se da máxima “quanto pior, melhor”.

5 - Não se devem confundir interesses políticos internos com interesses do Clube. Por esta razão, a atual gestão trouxe para fazer parte da administração diversos membros da chapa opositora, tudo com vistas a pacificar o ambiente interno e prestigiar a transparência da administração.     

6 - Neste contexto, a atual direção recebe com muita estranheza o conteúdo da nota do Presidente do Conselho Deliberativo, sobretudo em razão de que a Diretoria do Clube tem tomado todas as providências necessárias para apurar eventuais equívocos no decorrer da administração, inclusive fornecendo toda a documentação solicitada pela sindicância interna. Portanto, o irresponsável pedido de afastamento, sem sequer haver a conclusão dos trabalhos, além de desmerecer a própria sindicância instaurada pelo Conselho, é medida apelativa, desarrazoada e movida por interesses políticos.

7 - O certo é que a atual administração do CRUZEIRO trabalha arduamente em benefício da instituição e não admitirá a manipulação política como instrumento de afastamento dos seus dirigentes, que somente poderia ocorrer na forma da lei vigente e do seu Estatuto Social, circunstâncias estas que não ocorreram.  

8 - As polêmicas construídas em desfavor dos interesses dos dirigentes e do Clube atingem a todos. É necessária responsabilidade com a instituição e com seus associados e Conselheiros, não podendo o Clube continuar sendo vítima de disputas políticas de eleições que já se encerraram. É necessário reconhecer os erros, corrigir a rota e tomar as medidas que são necessárias, como temos feito.

9 - O CRUZEIRO ESPORTE CLUBE aguarda, com muita serenidade, o encerramento dos trabalhos da comissão de sindicância, criada pelo próprio Conselho com absoluto e irrestrito apoio da Presidência, e reafirma seu compromisso com a transparência e com a firmeza em defesa intransigível do CRUZEIRO.

Tags: política afastamento crise itair wagner zezé cruzeiroec