Velocidade

FÓRMULA 1

Hamilton exalta ponto extra por volta mais rápida na Hungria: 'Risco crucial'

Britânico levou carro ao limite, mas atingiu objetivo

postado em 19/07/2020 17:40

(Foto: Leonhard Foeger/AFP)

Lewis Hamilton teve uma exibição perfeita e venceu de forma categórica o GP da Hungria neste domingo. Na reta final, com o triunfo praticamente assegurado, o britânico resolveu correr riscos e levou o carro ao limite para cravar a volta mais rápida da prova no circuito de Hungaroring e conquistar um ponto a mais na classificação geral do campeonato.

Com grande vantagem na ponta, Hamilton decidiu parar nos boxes para trocar os pneus restando três voltas para o fim. Com isso, conseguiu fazer a volta mais rápida da corrida (1min16s627). Depois do triunfo, o piloto da Mercedes avaliou que a estratégia era necessária e o risco foi calculado para somar um ponto que pode fazer muita diferença no final do campeonato.

"Eu perdi o Campeonato Mundial no passado por um ponto, então eu sei o quão crucial é maximizar cada momento. Estamos em um ano em que você não sabe como será a confiabilidade, quanto tempo a temporada vai durar", explicou o britânico, que, com os pontos conquistados, ultrapassou o companheiro Valtteri Bottas e assumiu a liderança do Mundial de Pilotos, com 63, cinco a mais do que o finlandês.

"Coisas como esse pit stop extra aumentam os fatores de risco, mas somos uma equipe profissional e acho que, enquanto continuamos de cabeça levantada, mantendo o foco, senti que foi a decisão certa a ser tomada", prosseguiu o hexacampeão.

Mesmo com o domínio no começo desta temporada da Mercedes, que venceu as três primeiras provas - uma com Bottas e duas com Hamilton -, e a irregularidade dos adversários, o piloto britânico mantém o discurso cauteloso e não crê que a equipe alemã terá uma caminhada tranquila neste ano.

"Não, estamos trabalhando duro, então vamos continuar fazendo isso", respondeu, cauteloso. "Eu esperava neste fim de semana que os carros da Red Bull viessem fortes, mas não tenho certeza do que aconteceu no treino de classificação. Na corrida, eles definitivamente foram mais fortes, mas acho que foi um esforço impecável da equipe neste fim de semana e em todas as áreas realmente correspondemos. Então, acho que é um pouco difícil competir quando você está 100%. Mas Espero que encontremos alguns desafios pela frente", concluiu.

BOTTAS

Já Bottas não tem muito o que comemorar na Hungria. Depois de conseguir o segundo lugar no grid de largada, o finlandês esperava brigar pela vitória com Hamilton. No entanto, um erro no momento inicial da prova lhe custou a disputa pela ponta. Ele mexeu o carro antes das luzes apagarem, parou e só depois andou de novo. Assim, largou mal e caiu para o sexto posto. O piloto da Mercedes explicou o que aconteceu.

"Foi uma corrida muito ruim, para ser honesto. Largando em segundo, obviamente, você pretende vencer a corrida, mas a perdi no começo. Eu reagi a uma luz no meu painel que apagou, não sei o que era, mas algo mudou no meu painel, então eu reagi a isso em vez das luzes de largada, e fiquei parado, tive de largar de novo", lamentou o finlandês.

Bottas conseguiu se recuperar, ganhou posições e terminou a corrida em terceiro. Nas voltas finais, decidiu fazer um pit stop extra para trocar os pneus com o objetivo de atacar Max Verstappen na tentativa de tomar o segundo lugar. Ele aumentou o ritmo, mas não conseguiu ultrapassar o holandês da Red Bull. Mesmo assim, considera que a estratégia valeu a pena.

"Eu estava lutando até o fim", disse Bottas. "Estava perto de Max, mas precisávamos de mais uma volta. Acho que valeu a pena sim apostar (na parada extra), acho que realmente me deu essa diferença na vida útil dos pneus. Estou ansioso por Silverstone, para aprender com este fim de semana".

Tags: Lewis Hamilton Fórmula 1 GP da Hungria