Futebol Internacional

RACISMO

Técnico do Montreal, Thierry Henry fica de joelhos em homenagem a George Floyd em torneio da MLS

Competição teve atos antirracistas antes das partidas, em Orlando

postado em 09/07/2020 23:49 / atualizado em 10/07/2020 00:02

(Foto: Reprodução/DAZN)

Ídolo na França, ex-atacante de sucesso no Arsenal, da Inglaterra, e da Seleção Francesa, Thierry Henry é técnico do Montreal Impact, que disputa a Major League Soccer (MLS) nos Estados Unidos. Na retomada do futebol no país, em meio à pandemia do novo coronavírus, o ex-jogador e atual treinador se engajou na campanha contra o racismo e permaneceu ajoelhado para lembrar a morte de George Floyd, negro asfixiado por um policial branco em Mineápolis (EUA), no dia 25 de maio.

 

Henry permaneceu com um dos joelhos no gramado por 8min46, logo que a bola rolou para o jogo entre Montreal Impact e o New England Revolution, nesta quinta-feira, que terminou com triunfo do time norte-americano sobre o canadense, por 1 a 0. O gesto do francês foi uma referência ao tempo em que George Floyd teve o pescoço pressionado pelo policial com o joelho, o que o levou à morte por asfixia e resultou em uma onda de protestos antirracistas em vários países.

O protesto começou antes de a bola rolar, quando todos os jogadores e as comissões técnicas ficaram de joelhos, alguns com punhos erguidos, e usando camisas estampadas com a frase Black Lives Matter (Vidas Negras Importam), marca da campanha mundial contra o racismo. Henry permaneceu na posição por 8min46, mesmo depois que o jogo já havia começado.



O retorno do futebol aos EUA ocorre no torneio denominado MSL is Back, que precede o início da competição mais importante do país. A competição é disputada em Orlando, na Flórida, e conta com 24 equipes divididas em quatro grupos com quatro integrantes cada, nas conferências Leste e Oeste. Os pontos conquistados valerão para a temporada regular da Major League Soccer em 2020. Os dois primeiros de cada chave, além dos quatro melhores terceiros colocados, avançarão aos playoffs. O campeão terá vaga na Liga dos Campeões da Concacaf em 2021.

Tags: racismo MLS thierry henry esportenatv george floyd montreal impact new england revolution