UAI

2

Emanuel Carneiro cobra presença da torcida do América: 'Uma injustiça'

Comunicador acredita que o Coelho poderia ter mais público em jogos no Independência em seu 'melhor momento da história'

06/06/2022 18:40 / atualizado em 07/06/2022 12:32
compartilhe
América tem a pior média de público do Campeonato Brasileiro
foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

América tem a pior média de público do Campeonato Brasileiro


Emanuel Carneiro criticou os baixos públicos do América em 2022. Em participação no podcast Clube dos Setoristas, do Superesportes, nesta segunda-feira (6), o comunicador cobrou a torcida do Coelho e disse que ela está devendo.




Como exemplos, ele citou a derrota por 1 a 0 para o Guaraní-PAR, na estreia da Libertadores, e a vitória por 2 a 1 sobre o Cuiabá, nesse sábado, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro. 

"O América estreava na fase de grupos da Libertadores e levou cinco mil pagantes, um momento histórico, o que jamais havia vivido em toda a sua gloriosa 'carreira'. No sábado, contra o Cuiabá, foram menos de 3 mil pagantes. É muito difícil fazer futebol assim, vender a marca na camisa, no estádio, ingressos", analisou.

Emanuel acredita que a diretoria deveria pensar em algo para motivar a presença de mais torcedores. Segundo ele, os americanos têm que comparecer em maior número, mesmo que seja para criticar. 

"O América teria que pensar alguma coisa para provocar, porque a renda foi de R$ 60 mil (contra o Cuiabá), não vai fazer muita diferença. Mas levar mais gente, mais calor humano para o jogador tem que sentir, ele está jogando em um time que é cobrado. O torcedor tem que ir até para vaiar, mas tem que ir ao estádio. Isso a torcida americana está devendo ao elenco profissional do América, pelo o que tem feito", afirmou.

Por fim, o comunicador relembrou o maior público do América no Independência. Em 2019, 20 mil pessoas comparecem ao estádio para acompanharem o acesso à Série A, o que não ocorreu com a derrota por 2 a 1 para o São Bento, na 38ª e última rodada da Série B. 



"Mas alguém vai dizer, a torcida é essa mesmo. Não, não é. O América já teve, em outras ocasiões, público muito maior. Eu me lembro de um jogo que o Independência estava cheio (contra o São Bento) para o América subir à Primeira Divisão. Por que a torcida foi para o time subir e não vai agora? É uma injustiça", criticou.

A torcida do América terá mais uma chance de melhorar o público do time no Brasileiro nesta quarta-feira, às 19h, quando o time receberá o Ceará, pela 10ª rodada. A média do clube na competição é a pior entre os 20 clubes, com 2,7 mil pessoas por jogo. 



Compartilhe