UAI

2

Arana se declara à torcida do Galo e revela incentivo do pai para acerto

'Tenho orgulho de dizer para o meu pai que o pivete sonhador entrou para a história do Galo forte vingador', disse o lateral

25/03/2022 10:28
compartilhe
Arana descreveu o orgulho de jogar com a camisa do Galo
foto: Pedro Souza/Atlético

Arana descreveu o orgulho de jogar com a camisa do Galo


Em entrevista ao The Tribune, o lateral-esquerdo Arana se declarou ao Atlético e revelou que recebeu incentivo do pai para fechar com o clube mineiro, em 2020. Ele ainda afirmou que recusou proposta do Flamengo, treinador por Jorge Jesus.

O senhor Augusto Lopes, patriarca da família, deu um 'empurrãozinho' para o filho assinar com o Galo. "Ao saber da oferta, meu pai ficou mais apreensivo do que eu para fechar o negócio. Desde a época em que eu jogava no Corinthians, ele já me falava: 'O jogador que for campeão brasileiro pelo Galo vai entrar para a história'. Assim que contei que tinha recebido o convite do Atlético, ele torceu bastante e até botou pilha para que aceitasse logo, porque, na cabeça dele, eu teria uma chance de ouro nas mãos. Meu pai tinha razão. Sempre teve. Jogar no Galo era tudo que eu mais precisava", disse Arana.


Em 2019, antes de fechar com o Galo, Arana teve a chance de jogar no Flamengo, mas preferiu continuar na Europa. O próprio Jorge Jesus entrou em contato com o lateral. "Trocamos uma ideia e tal, mas não levei muita fé. Caramba, será que é verdade?, eu pensei depois de desligar o telefone. 'É verdade, fui eu que passei seu número pra ele', meu empresário me responde. 'Chegou uma proposta do Flamengo. Agora é com você'".

"Antes da pré-temporada, o presidente do Sevilla me chamou e falou que estava disposto a me liberar para o Flamengo. Mas eu tinha decidido que queria continuar na Europa".

Arana disse que ficou reticente em assinar com o Atlético, em 2020. "Não posso mentir pra vocês, mas eu tive que pensar por um instante. Naquela época, o Galo não vivia uma fase como agora. Não tinha o time redondinho nem o elenco que tem hoje", disse.

"Mas o que realmente me fez aceitar a proposta foi o desafio que meu pai colocou na minha mente: "O jogador que for campeão brasileiro pelo Galo vai entrar para a história". Não podia ter uma motivação maior que essa", acrescentou.

"Quando cheguei no saguão do aeroporto de Confins, tomei um susto. Tinha um monte de torcedor uniformizado para me receber, um deles fantasiado de Homem Arana! Kkkkk... Geralmente, torcedor vai ao aeroporto buscar centroavante de peso, um camisa 10 ou um cara cheio de título na bagagem. Um lateral que tinha ganhado "só" dois Brasileiros ser recebido dessa forma? Eu não imaginava vivenciar algo do tipo. Foi ali que também entendi que, de fato, 'grandes poderes trazem grandes responsabilidades'".

Elogios a Sampaoli e a Cuca


Arana disse que Sampaoli e Cuca o ajudaram a crescer profissionalmente. 

"Daí chega o Sampaoli, né? Com ele, as coisas mudam. Vieram mais contratações, o time foi encorpando e passou a jogar de uma maneira diferente, com muita intensidade. A gente se dava superbem. Primeiro, porque aprendi a falar espanhol na Europa e conseguia conversar bastante com ele, ajudando a repassar informações aos companheiros. Depois, por ele ter me escalado numa posição diferente, mais pelo centro do campo, onde evoluí como jogador", disse.

"Sampaoli é um técnico muito parceiro, maior resenha, mas, quando está à beira do gramado, já era. Ele se transforma, cobra o tempo inteiro. A presença dele foi fundamental para que o nosso time voltasse a ser respeitado e quase saísse campeão em 2020", acrescentou.

Arana comentou o lado estrategista de Cuca. "O Cuca vem para o lugar do Sampaoli e também contribui demais nesse processo. Muita gente diz que o estilo dele é "Galo Doido", mas não é só isso. Existe o lado do treinador estrategista, que ensaia diversas jogadas e arma bem a equipe".

Torcida


Arana ainda se declarou à torcida atleticana. "Vocês nunca abandonaram o clube. Vocês sempre nos fizeram acreditar. É por isso que eu digo: torcida f*#@!!. Muitos de vocês, torcedores, dos mais novos aos mais velhos, vêm me agradecer com lágrimas nos olhos quando nos encontramos na rua. Tá maluco? Eu que tenho de agradecer. Graças ao Atlético, eu tive a oportunidade de realizar outro sonho, que foi vestir a camisa da Seleção Brasileira e me tornar campeão olímpico. Graças a este clube, tenho a chance de, quem sabe, disputar uma Copa do Mundo".

"Seguimos. Por mais taças, por mais alegrias para todos vocês que fazem parte dessa Massa. Tenho orgulho de dizer para o meu pai que o pivete sonhador entrou para a história do Galo forte vingador. Uma história que ainda promete grandes emoções", afirmou. 

Compartilhe