UAI

2

Atlético: Coelho questiona demora em liberação de áudios do VAR em jogos

Em entrevista coletiva, presidente do Galo criticou a CBF e a comissão responsável pelas arbitragens do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil

20/07/2022 14:04
compartilhe
Sérgio Coelho comparou velocidade que áudios de outros jogos foram divulgados com partidas do Galo
foto: Bruno Sousa/Atlético

Sérgio Coelho comparou velocidade que áudios de outros jogos foram divulgados com partidas do Galo

Presidente do Atlético, Sérgio Coelho questionou nesta quarta-feira (20) a demora na liberação dos áudios do árbitro de vídeo (VAR) em partidas do time alvinegro no Campeonato Brasileiro. 

Em entrevista coletiva na sede do clube, o mandatário atleticano teceu uma série de críticas à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e aos responsáveis pelas comissões de arbitragem no futebol brasileiro. 

"Por que os áudios dos jogos do Atlético demoram tanto para serem liberados? Um deles, do jogo Atlético x Avaí, realizado em 29 de maio, não foi liberado até hoje. Assim como também não foi o áudio da suposta ameaça que Daronco fez a Hulk. Qual a dificuldade? Seremos incansáveis nessa cobrança", questionou Sérgio.
 
Em diversos pontos da coletiva o dirigente criticou a suposta utilização de diferentes medidas por parte dos árbitros brasileiros em partidas do Atlético e de outros clubes. 

"Curiosamente, o áudio do jogo entre Ceará x Flamengo, ocorrido também em maio, no dia 14/05, às 16h30, foi solicitado pelo clube carioca e disponibilizado no mesmo dia, às 22h38", complementou.

Sérgio Coelho também relatou demoras na liberação das gravações das partidas contra São Paulo, pelo Brasileirão, e Flamengo, na Copa do Brasil, e afirmou que só se tornaram públicas depois de 'muita reclamação' por parte do clube. 

"Diferentemente, mais uma vez, do que ocorreu no jogo entre Palmeiras e São Paulo, pela Copa do Brasil, cujos áudios foram liberados em menos de 24 horas. Está certo isso? É essa a postura que se espera da arbitragem de uma entidade isenta e neutra como é a CBF?", indagou.

"O mais incrível é que temos excelente diálogo na CBF e a conduta da entidade não tem sido essa da comissão de arbitragem. Pelo contrário, somos bem recebidos pelo presidente Ednaldo, pelos diretores Júlio Avellar, Dra Samanta, Rodrigo Paiva e por todos funcionários. Mas parece que a comissão de arbitragem é um ser distinto dentro da CBF. Isso é inaceitável!", finalizou.

Contratações dos times da Série A para o segundo semestre



Compartilhe