Bahia

CRUZEIRO

Rafael destaca importância de descanso e busca de intensidade aos titulares do Cruzeiro para Libertadores: 'Seria desumano'

Goleiro foi o capitão da equipe reserva no empate com o Bahia na Fonte Nova

postado em 20/07/2019 20:20 / atualizado em 20/07/2019 20:32

<i>(Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro)</i>
O resultado poderia ter sido melhor, já que o Cruzeiro esteve com um jogador a mais em campo durante todo o segundo tempo do confronto com o Bahia, neste sábado, na Fonte Nova. No entanto, mesmo com o empate em 0 a 0, a avaliação foi positiva por alguns detalhes. Entre os pontos de grande importância para o clube, o goleiro Rafael destacou o descanso dado aos titulares, em busca do melhor nível de atuação para enfrentar o River Plate, na próxima terça-feira, na Argentina, pela ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Capitão celeste no duelo em Salvador, Rafael ressaltou que a decisão de ir à campo com os reservas, levando também vários garotos formados nas categorias de base do clube, foi a melhor alternativa a ser tomada pela comissão técnica. Para ele, a carga e intensidade nos últimos três jogos - ida e volta contra o Atlético, pelas quartas de final da Copa do Brasil, e Botafogo pelo Campeonato Brasileiro - poderia ser fatal ao elenco principal e causar lesões ou queda no rendimento para um duelo tão importante, como o de Buenos Aires.

Ia ser desumano o pessoal que jogou três jogos seguidos entrar hoje e fazer uma partida com o ritmo que foi. A importância do grupo está aí. Foi muito importante o descanso para quem ficou lá (em Belo Horizonte) e que na terça-feira estejam descansados para fazer o melhor e com a intensidade que o Cruzeiro merece dentro de campo”, comentou, já pensando na volta à capital mineira.

“Agora é mudar a chave de novo e já voltar para Belo Horizonte, porque amanhã treinamos e viajamos para a Argentina”, complementou.

Elogios à base celeste

Rafael elogiou a postura do time na Fonte Nova, principalmente por ter tantas peças jovens na formação. Outro que exaltou a atuação dos ‘pratas da casa’ foi Dodô. O lateral-esquerdo, assim como o goleiro, são crias da Toca da Raposa I. Na defesa, os dois eram os ‘mais experientes, atuando ao lado de Weverton, Caca e Fabrício Bruno.

“É uma satisfação grande passar o jogo aqui sem levar gols. Temos feito trabalhos muito didáticos, com calma. O Mano tem tido paciência com os meninos, muitos estão tendo a primeira experiência na Série A. Sou suspeito para falar, porque vim da base do Cruzeiro também e o clube tem uma boa base. Hoje eles mostraram que têm personalidade. Não é fácil estrear jogando na Fonte Nova contra o Bahia, que vem muito bem esse ano. Mostraram personalidade”, analisou Dodô. O lateral ainda elogiou o trabalho da comissão técnica celeste e indicou os nomes a serem observados com carinho pelo torcedor.

“O trabalho que o Mano, o James, o Sidney têm feito também de tática, ‘a la italiana’, de linha de quatro, nos mínimos detalhes, tem ajudado esses meninos a evoluir. Eles são o futuro do Cruzeiro. Alguns são o futuro da Seleção Brasileira, como o Maurício, o Weverton, Jadson, que estavam no banco com a gente hoje. O próprio Rafael. Então temos que dar mais oportunidades e esperamos que ao longo do ano eles possam jogar mais minutos. O torcedor do Cruzeiro pode ter muita esperança no futuro que vem uma base boa aí”, pontuou.

Tags: river plate cruzeiro bahiaba seriea interiormg futnacional rafael dodô libertadores2019