Corinthians

CAMPEONATO PAULISTA

Para convencer o Ministério Público, FPF propõe jogos a partir das 20h

Plano é aproveitar toque de recolher para evitar aglomeração

postado em 29/03/2021 22:50

(Foto: Rodrigo Corsi/FPF)

Na tentativa de convencer o Ministério Público (MP) a autorizar o retorno da disputa do Campeonato Paulista, os médicos dos 16 clubes participantes do Estadual e mais o departamento médico da Federação Paulista de Futebol (FPF) elaboraram um protocolo mais rígido e apresentaram do ao MP no início da noite de segunda-feira.

Foi proposto, neste período mais restritivo, partidas a partir das 20h, observando o Toque de Recolher determinado pelo Governo do Estado de São Paulo, a fim de incentivar a população a permanecer em suas casas.

A FPF também prometeu que nesta fase emergencial os elencos vão seguir uma série de cuidados. Os times vão permanecer concentrados em hotéis ou centros de treinamento, serem testados antes e depois de cada partida com um intervalo máximo de três dias para os exames, aferição contínua de funcionários dos clubes e o rastreio de contato de possíveis casos positivos.

O novo protocolo estabelece ainda que os clubes deverão reduzir a quantidade de pessoas presentes aos jogos e treinos e aumentar cuidados com a higienização de instalações e produtos que serão manipulados nos centros de treinamento. A FPF ordena que o time mandante terá de informar a quantidade de leitos de UTI disponíveis na rede da cidade para o caso de emergências médicas

O conteúdo foi apresentado ao MP porque partiu do procurador geral do órgão, Mário Sarrubbo, a recomendação para interromper o Campeonato Paulista. Posteriormente, o governo estadual aderiu ao pedido e determinou a suspensão das atividades coletivas esportivas.

A reunião foi convocada na sexta-feira, horas depois de o governo de São Paulo ter prorrogado a fase emergencial até 11 de abril. O Campeonato Paulista realizou pela última vez partidas dentro do Estado em 14 de março. Desde então, a competição tentou organizar jogos em outros locais e chegou a ter dois compromissos disputados em Volta Redonda (RJ). A FPF selou acordo com a prefeitura local em troca da doação de dez respiradores e dez monitores para o tratamento de pacientes com a covid-19.

A FPF e o Ministério Público manterão contato constante nos próximos dias para avaliar a situação da pandemia no Estado de São Paulo.


Confira a nota da Federação Paulista de Futebol


A Federação Paulista de Futebol, os 16 clubes do Paulistão A3, os Sindicatos dos Atletas, dos Árbitros e dos Treinadores se reuniram virtualmente nesta segunda-feira. Abaixo, as deliberações deste encontro:

A Federação Paulista de Futebol discutiu com os clubes propostas de readequação das datas da competição, que acarretarão enorme sacrifício das equipes. Este cenário, com a renovação da fase emergencial, gera um enorme retrocesso no controle de saúde dos atletas e comissões técnicas, além de um prejuízo técnico inestimável. Os clubes reiteraram que o futebol não comporta mais qualquer adiamento do retorno da competição, exceto o Rio Preto Esporte Clube que propôs a paralisação do campeonato;

A FPF e os clubes se reunirão novamente nos próximos dias para novo Conselho Técnico, em que será definida nova tabela da competição;

Os 16 clubes do Campeonato Paulista – Série A3 externam contrariedade à falta de critérios médicos e científicos na decisão de prorrogar o período de paralisação do futebol. Os clubes e a FPF se mantêm unidos para realizar o término da competição no prazo previsto, 6 de junho.

Tags: MP FPF saopaulosp corinthianssp palmeirassp santossp bragantinosp paulista2021